domingo, 21 de outubro de 2018

ZUMBIS DO ESPAÇO - ABERRAÇÕES QUE SOMOS - 2002

ZUMBIS DO ESPAÇO
ABERRAÇÕES QUE SOMOS
2002
LYCANTHROPIA - O CHAMADO DOS LOBOS
[tema instrumental]

OUÇA O LOBO UIVAR
Um homem pode ser puro de coração
E todas as noites fazer sua oração
Mas quando a semente do mal germinar
Nada mais pode o salvar

E então chora pelo seu passado
E agora está condenado

Ouça o lobo uivar!

E chega a hora do triunfo da maldade
Por todos os séculos e toda eternidade
Terá que viver escondido entre troncos
Bem vindo ao abominável mundo monstro

DIA DOS MORTOS
Eu quero sentir o gosto do seu sangue
Ele deve ser doce como sua bela face
Eu quero tocar seu coração em chamas
A morte é apenas uma porta que se abre

Então vai chamar meu nome
Quando estiver sozinha
Entregue-me o seu corpo
Pois sua alma já é minha

É o dia dos mortos
Você vai matar e morrer

A MARCA DOS 3 NOVES INVERTIDOS
Eu assino a marca dos 3 noves invertidos 
A cada novo corpo destruído 
A violência nunca faz sentido 
Mas eu tenho que cumprir o meu destino

Não, não cruze comigo
Não, não cruze o meu caminho 
Porque eu assino 
A marca dos 3 noves invertidos

Eu sou um anjo exterminador 
Prego a purificação através da dor 
Eu liberto almas atormentadas 
Que em corpos frágeis são aprisionadas

Não, não cruze comigo 
Não, não cruze o meu caminho 
Porque eu assino 
A marca dos 3 noves invertidos

Não, não cruze comigo 
Não, não cruze o meu caminho 
Porque eu assino 
A marca dos 3 noves invertidos 
A marca dos 3 noves invertidos 
A marca dos 3 noves invertidos

PUNHAL DA FALSIDADE
Eu te cravei o punhal da falsidade
Te fiz de idiota por toda a cidade
Falei tudo o que você queria ouvir
Pra depois me divertir

Não dê as costas
Não vá embora
Não dê as costas para mim

Eu te cravei um punhal
É bom ficar esperto
O mal está por perto
O mal está dentro de mim

ESPERANDO PELO JUÍZO FINAL
Vai chegar o dia em que os mortos ressuscitarão
Você vai chorar por salvação
E o seu passado vai te condenar
Pelas mentiras e os crimes que cometeu
Pelas blasfêmias e o ódio que te moveu
Seus sonhos vão desmoronar

E não adianta chorar
Agora é tarde pra se arrepender
A espada que vai te julgar
Vai te fazer sofrer

Eu estou esperando...pelo juízo final

BANHO DE SANGUE
Uma bala na pistola
Meu momento de glória
Eu só tenho uma chance
Para um banho de sangue

Eu vou rir e você vai chorar
E tudo vai mudar
Vão querer o meu autógrafo
Vão querer me entrevistar

Só uma chance
Para um banho de sangue

PÂNICO
Estou aqui sem nada para fazer
Na minha cama pensando em você
Mas eu sei que você não vai voltar
Não vai ressuscitar

Você não quer falar comigo
Sobre o seu filme favorito de terror
Você não quer falar comigo
Sobre o seu filme favorito de terror

Eu já desenterrei os seus ossos
Tentei costurar com outros corpos
Mas eu sei que você não vai voltar
Não vai ressuscitar

TEMPO DE MATAR
Se isso tudo fizesse algum sentido
Pensaria duas vezes antes de fechar os olhos novamente
Porque o mal sempre está por perto
Se você soubesse o que acontece
A cada vez que eu ouço vozes lutando para controlar a minha mente
Nunca mais ia ficar na minha frente

Se eles mandam atacar, eu tenho que atacar
Se eles mandam atirar, eu tenho que atirar
E se a voz diz que é pra matar...

Então é tempo de matar
É tempo de matar, é tempo de matar!

SERPENTINA
Eu a encontrei em um circo de horror
Em algum lugar do México em um dia de calor
Não tinha nenhum osso abaixo do pescoço
Chamava serpentina e devia ter 18

Serpentina! Tem que ser minha

Eu a encontrei em um circo de horror
Numa sexta-feira em um dia de calor
Não tinha nenhum osso abaixo do pescoço
Seu nome é serpentina e sua idade é 18

Se movia como uma serpente
Nunca mais saiu da minha mente
Era muito diferente de tudo o que eu tinha visto

Serpentina!

NOITE DOS MORTOS VIVOS
O que você viu te deixou chocado
Mortos vivos ressuscitados
Como lobos famintos
Isso não é nada divertido

Você tenta correr, você tenta fugir
De uma cidade de zumbis
Carne podre e crânios
Como um churrasco humano

Tudo que você quer é acordar
E achar que foi um pesadelo
Abra os olhos agora
E veja atrás de você no espelho

ATÉ VOCÊ RESSUSCITARA
Desde o dia em que você se foi eu nunca mais dormi
Eu não queria ser o seu carrasco mas fiz você partir
Também, com uma bala na cabeça não dava pra ficar
E se a polícia não me descobriu, não vou me entregar

Mas mesmo assim eu estou preso
Fui condenado a vagar
Pra sempre neste cemitério
Até você ressuscitar

Você agora virou um fantasma, só eu posso te ver
Mas eu preciso estar mais perto, quero tocar você
Eu vou trazer você de volta custe o que custar
E se ainda assim não conseguir, venha me buscar

ABERRAÇÕES QUE SOMOS
E as garotas vieram me ver
E os homens não conseguem entender porquê
Eu cresci em um circo de horror
Minha vida é espalhar o terror

Nasci com dentes no pescoço
Pronto pra furar seu olho
Aberrações que somos!

Não tenho mais o que falar
Não tenho com o que importar
Eu cresci em um circo de horror
Minha vida é espalhar o terror

UIVANDO PARA LUA
Achava que isso nunca ia acontecer comigo
Só de ouvir seu nome eu sinto um calafrio
Eu sei que ela jogou uma maldição em mim
Só espero que um dia isso chegue ao fim

Agora estou tirando as pulgas
E uivando para a lua

Só de olhar pra ela o meu pêlo começa a crescer
E o pouco senso que eu tenho, eu ponho a perder
Troquei o dia pela noite esperando aparecer
A lua cheia na colina para eu enlouquecer

Agora estou tirando as pulgas
E uivando para a lua

O LIVRO DAS SOMBRAS
Há certos lugares em que não se deve ir
Há certas portas que não se deve abrir
O mal ancestral pode despertar
Trazendo o caos por todo lugar

Não tente decifrar o livro das sombras
Não tente evitar o medo que te afronta
Sua oração não vai te salvar agora
Quando toda a fúria despertar

Há certas coisas que você não pode entender
Quando o mal germinar dentro de você
O inferno não é pior do que a floresta
Seja bem vindo aos domínios de Blair

ANJO DA MORTE
O anjo da morte abriu suas asas
Trazendo o vento da sua desgraça
Em toda a sua vida só o que plantou
O ódio, a ganância e os que humilhou

A grama está seca e as flores murcharam
Não há mais verão e os sinos dobraram

O ouro e a prata não vão te salvar
Quando o anjo da morte vier te buscar
Perdeu seus amigos, traiu seus irmãos
Agora você clama por redenção

Esquecido e sozinho na escuridão
Agora você tenta uma oração
O anjo da morte chegou para você
Agora é tarde para se arrepender

Perdeu seus amigos, traiu seus irmãos
Agora você clama por redenção
Não adianta culpar a má sorte
Porque a cor da vida é a cor da morte.

O anjo da morte abriu suas asas

A MARCHA DAS ALMAS
[tema instrumental]

Amanhã!: Zumbis do Espaço, Aqui Começa o Inferno, de 2005!!!

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

ZUMBIS DO ESPAÇO - HORROR ROCK DELUXE - 2000

ZUMBIS DO ESPAÇO
HORROR ROCK DELUXE
2000
CEMITÉRIO MALDITO (PET SEMATARY)
Sob o arco o tempo é nublado, corpos secos e zumbis ressuscitados
Saem do chão por todo lugar, o cheiro da morte está no ar
E à noite quando o vento sopra, ninguém sabe, ninguém se importa

Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez

Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez

Siga Victor até o lugar sagrado, não é um sonho, você está acordado
Crânios e presas, o estalar dos ossos, fantasmas gemem entre corpos decompostos
E em noite de lua cheia, sinta o sangue gelar em suas veias

Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez
Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez

Lua cheia e o ar parado, Victor está sorrindo forçado
Então eu sinto um frio na espinha, esqueletos dançam e eu amaldiçoo este dia
E à noite quando o lobo uivar, preste atenção e vai me ouvir gritar

Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez
Não quero que me enterrem no maldito cemitério
Eu não quero viver outra vez

Óó não quero reviver, outra vez
Óó não quero reviver, outra vez não não

EU ME TORNEI UM MUTANTE
Saio pelas ruas, ninguém quer me ver
As pessoas fogem não dá para entender
O sinal da cruz vi uma velha fazer
E as criancinhas começam a correr

Eu me sinto um mutante, eu não quero nem saber
Eu me tornei um mutante, não dá mais para esconder

Não sei mais falar, só sei resmungar
Tenho um pitbull que adora atacar
Nossa diversão é ficar no portão
Assustando todo mundo que passar

CASA DOS HORRORES
Esta é a casa dos horrores, venha conhecer
Você é nosso convidado, ninguém sabe o que pode acontecer
Temos a sala de tortura, você vai se surpreender
Com todos estes instrumentos que nos enchem de prazer

Vamos te torturar, vamos te esticar
Vamos te esquartejar, vamos te violentar

O inferno é aqui, é onde eu quero estar
É onde eu vou te arrebentar
O inferno é aqui, é onde você vai morar
É onde eu vou te enterrar

Eu vou te torturar, eu vou te esticar
Eu vou te esquartejar, eu vou te matar

O BEIJO DA MORTE
Eu sou o demônio vestido em pele de lobo
O ódio e a trapaça fazem parte do meu jogo
No meu exército são 138
E o meu cão do inferno vai dilacerar seu rosto

Antigas fórmulas de exorcismo não funcionam
Quando nossos desejos secretos se encontram
Tome um beijo de amor envenenado
Sinta o seu sangue correr gelado

Feche seus olhos, tente relaxar
Sinta o beijo da morte e o enxofre no ar

CÃO DO INFERNO
Eu tenho um cão do inferno
Ele vai dilacerar seu rosto
Eu tenho um cão do inferno
Ele vai comer seu osso

Onde você for ele estará a te espreitar
Não importa o dia, a hora e o lugar
Você é a caça e ele é o caçador
Ele quer seu sangue, carne, osso e toda a sua dor

Cão do inferno!!!

O MAL NUNCA MORRE
E então você está morto, você pode ver seu rosto
Mas não pode sentir o seu corpo
Você pensa que está louco e  
acha que tudo terminou
Mas não sabe que o mal apenas começou
Pesadelo de horror e dor
Você teve mais azar do que sorte

Porque o mal nunca morre!

Ele corre em suas veias, ele tece sua teia
Você não pode ver ele crescer
Mas está dentro de você, e apesar de não entender
Você sabe que ele é sempre mais forte
Pesadelo de horror e dor
Você teve mais azar do que sorte

EL PHANTASMA
Ele espreita nas estradas, nas casas abandonadas
Colecionador de almas, de almas desesperadas
Sofrimento e dor... espalhando horror

El Phantasma!!!

Muito sangue ele já tomou, muito ódio ele semeou
Acidentes ele causou, o  
inferno ele conquistou
Sofrimento e dor...espalhando horror

El Phantasma!!!

NÓS VIEMOS DO INFERNO
Em seu sonhos não olhe o meu rosto
No espelho não chame o meu nome
Pela noite teremos o seu corpo
Somos muitos e estamos com fome

Nós viemos do inferno!!!

E agora nada será como antes
Sua sorte está se acabando
Da sua garganta sugarei seu sangue
Sinta a morte, ouça o lobo uivando

SOMBRAS
Sombras te perseguem à noite
Não há como escapar, estão a te espreitar
Lágrimas, ódio, dor e angústia
Te levam pelas ruas, nas quais não podemos caminhar

Seria uma dádiva morrer, por tudo que você vai sofrer
Lágrimas de sangue irão verter

Vultos, vozes e manchas de sangue
Estão em todo lugar, isso nunca vai terminar
O número marcado em sua cabeça
É o seu passaporte para o inferno, que é o seu lugar

MATE, ESMAGUE, DESTRUA
Mate, esmague, destrua!

Mate, esmague, destrua outra vez todos ao seu redor
Espalhe o ódio e o horror ao seu redor

Mate, esmague, destrua!

Corte, rasgue, destrua outra vez todos ao seu redor
Espalhe o ódio e o horror ao seu redor

Mate, esmague, destrua!

O DESPERTAR DA BESTA
Por 9 meses ele guardou isso dentro de você
A violência está em seus gens
O ódio e a dor o fizeram crescer
O homem demônio, o filho do lobo precisa nascer

É hora da besta despertar dentro de você
Esta noite alguém vai ter que morrer

O anticristo é gerado dentro de você
Está no seu sangue e você não pode entender
A violência é tudo que ele tem
Em todas as células, em todos os gens

A Morte Está na Esquina
A morte está na esquina, está em todo lugar
Está em toda parte, não tem como escapar
A tragédia está sorrindo, está sempre ao seu lado
O medo sobrevive na mente do mais fraco

Não tem o que fazer, só resta esperar
A tragédia acontecer e a morte te levar
Não tem o que fazer

A morte está na esquina, está em todo lugar
Está em toda parte, não tem como escapar
O azar sempre está por perto, tudo sempre dá errado
O tempo está passando e você está acabado

PSYCHORAMA
Eu não quero ouvir a voz de novo
A possessão começou na minha mente
A mutação tomou conta do meu corpo
E a voz manda seguir em frente

Go psycho go!!!

Matar é tudo que eu sei fazer
Destruir é só começar
A bota na cara vai fazer você entender
Que o ódio está em todo lugar

TODAS BESTAS
Todas bestas, todos corpos, todas tripas, todos mortos
O inferno na terra começou

Todas vísceras, todos ossos,  
todos corpos decompostos
É o tempo do armaggedon

Pestilência e morte, discórdia e fome

Amanhã!: Zumbis do Espaço, Aberrações Que Somos, de 2002!!!

“FELIZ ANIVERSÁRIO E MUITAS FARRAS NA VIDA!!!” para o Brother of Rock and Roll LEANDRO MACIEL FREITAS!!!

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

POEMA SEM TÍTULO [sim, mais um]

[sem título]
Vou sair logo
Antes que chova de novo

Antes que chova de novo
Que a Chuva me leve

Que a Chuva me leve até Vós enquanto Poesia
Que a Chuva me leve como Todo e Unidade Toda Roliça
Que a Chuva me leve até Vós Regente-de-Todas-as-Flores
Que a Chuva me leve Nascente-de-Todos-Aromas-Pétalas-Amores

Chuva vai me levar
Chuva vai me levar
Até onde, em Vosso Todo,
Concebes a Todos os Rios
Que chegam ao Mar?

Chuva vai me levar
Chuva vai me levar
A como chegar, como
Através de ternamente densas Abobadas,
Vossos perficientes Cumes
E então Takamagahara contemplar?

Que a Chuva me leve até à Resposta sobre
Que a Chuva me leve Quem nasceu primeiro:
Que a Chuva me leve a Mulher?
Que a Chuva me leve a Poesia?

Então, lá, levado pela Chuva a Vossos Beijos

A cada um d’Eles descobrirei se o
Mundo veio da Mulher ou da Poesia
E então quem em seguida!

:: 17 de outubro de 2018 ::

ZUMBIS DO ESPAÇO - ABOMINÁVEL MUNDO MONSTRO - 2000

ZUMBIS DO ESPAÇO
ABOMINÁVEL MUNDO MONSTRO
2000
O CONGELANTE TOQUE DO MEDO
[tema instrumental]

QUE VENHAM OS MORTOS
O cheiro da morte está em todo lugar
O silêncio atordoa não deixa você pensar
Você sente em sua espinha, você sente no ar
O medo te controla você reza para acordar

Mas não é um sonho, mas não é um filme B
Corpos ressuscitam, mortos voltam a viver

Que venham os mortos!

Corpos voltam a andar, mortos voltam a viver
E o desespero toma conta de você
Solitários e famintos, nada pode os deter
Hordas de mortos vivos querem destroçar você

CANTO DOS DEMÔNIOS
Acorde os mortos
Espalhe a praga
Conte os corpos
E as almas penadas
Ouça o lobo
Mortos vivos
Acenda o fogo
E eles ressuscitam

DIABOS MUTANTES
Nós chegamos e nos instalamos
Em todos os cantos
Não precisamos nos apresentar
Pro massacre começar
Vocês ja nos conhecem
De seus filmes e
Fingem q não existimos
Tentam nos esconder
Não querem acreditar
Estamos no meio de vocês

CAMINHANDO E MATANDO
Já andei em todos os lugares
Já cruzei os sete mares
Espalhando o ódio e o horror
Caminhando e matando
Tudo o que for encontrando
Mato tudo e mato todos onde eu vou

Por onde eu vou, por onde eu vou
Mato tudo e mato todos onde eu vou
Caminhando e matando
Tudo o que for encontrando
Mato tudo e mato todos onde eu vou

SATAN CHEGOU
Satan chegou!!!

Sinta sua presença
Sinta o peso do mal
Está chovendo sangue
É o juízo final
O pacto com o demônio foi apenas o começo
Você se esqueceu de que tudo tem seu preço

Bem vindo ao inferno! Aqui é o seu lugar

Satan chegou!!!

EU TENHO QUE DESTRUIR
Eu ando pelas ruas esperando a transformação
O sangue começa a ferver, entra em ebulição
O corpo se transforma, começa a mutação
O ódio à raça humana é a minha obsessão

Eu tenho que matar
Eu tenho que destruir
Eu não quero resistir

Se ainda não percebeu, a vítima é você
Não importa muito para mim, eu só penso no prazer
Também não me interessa o quanto vai sofrer
E se quer saber, não foi bom te conhecer

O CAÇADOR
A escuridão chega com a noite
E a morte te abraça
Você sente a minha foice
E a cabeça é arrancada

Tudo se acaba!
E a cabeça é arrancada

É melhor tentar a sorte
Que o azar é certo
Ninguém escapa da morte
Quando eu estou por perto

ESPANCAR E MATAR
Espancar e matar
Espancar e matar
Espancar e matar, até sangrar
Espancar e matar
Espancar e matar
Espancar e matar, até sangrar

Violência gratuita é tudo o que eu tenho para te oferecer
Esmagar, dilacerar, cortar e te fazer sofrer
Você pode escolher o jeito que quiser morrer
Só que o tempo acabou e eu decidi bater

VALE DAS ALMAS PENADAS
Andando sozinho pela estrada mal iluminada
O uivo do lobo é o som da madrugada
Sangue podre e morte flutuam pelo ar
Um milhão de olhos estão a te espreitar

A estrada nunca acaba, é sempre a mesma placa
Bem vindo ao Vale das Almas Penadas

666 é o número da placa
Não adianta procurar que não vai encontrar no mapa
Sangue podre e morte flutuam pelo ar
Um milhão de olhos estão a te espreitar

MARTE ATACA
A invasão vai começar
Mais um planeta vamos atacar
Nós iremos exterminar tudo que andar

Monstros verdes encarnados
E zumbis ressuscitados
Roswell vai ser vingado porque o perigo vem do espaço

Marte Ataca!!!

Vamos poluir o mar, radiação nuclear
É o que vai nos alimentar
Vamos explodir o ar, radiação nuclear
É o que vamos precisar

VIVER PRA MATAR
Viver para matar

Matar para viver

Vozes em minha mente
Mandam que eu siga em frente
Para o inferno sempre e eu vou
Semeando o horror

Viver para matar

Matar para viver

O JUIZ
Por trás de um pai de família respeitado
Se esconde um assassino incontrolável
Vozes guiam os seus pensamentos
É preciso limpar este mundo nojento

A cocaína corroí a sua mente
Em seu mundo ninguém é inocente
Andando pelas ruas só vê lixo
Todos que ele encontra são inimigos

Mas agora ele vai julgar
A sentença ele vai executar
E agora tudo vai mudar
E começa a atirar...e começa a matar..

GUARDADA PARA SEMPRE
Dói muito ficar só
Toda vez em que eu me lembro
Eu me arrependo do dia em que te matei

O primeiro tiro eu errei
No segundo eu estourei
Os seus miolos e os seus olhos

Então eu te cortei e te embalsamei
E no armário eu te guardei

Eu nunca esquecerei
Aquela vez que te espanquei
Eu me enganei no dia em que te matei

DEMONOLATRIA
Demonolatria
Eu sou o demônio, filho do lobo

Demonolatria, eu vou te ver de novo
Demonolatria, em toda esquina
Demonolatria, em toda parte
Na encruzilhada, na madrugada
Eu sou o demônio, filho do lobo

Demonolatria
Eu sou o demônio, filho do lobo

Demonolatria, eu vou te ver de novo
Demonolatria, o mal eterno
Demonolatria, eu vou te ver no inferno

Amanhã!: Zumbis do Espaço, Horror Rock Deluxe, de 2001!!!

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Segue uma ótima definição de “Comunismo” pra quem tem preguiça de ler e igualmente preguiça de explicar.
Se não entendeu, problema unicamente seu. Faça à humanidade o favor de se matar.
fonte na imagem

ZUMBIS DO ESPAÇO - letras dos álbuns de estúdio: A INVASÃO - 1997

Eu sou um fã muito filho da puta retardado estupido mesmo: saiu o último álbum dos ZUMBIS DO ESPAÇO em 2016, chamado Em Missão de Satanás. Descobri na doida procurando a discografia deles pra upar todas as letras (enrolando com essa missão desse 2009[!!!!!!!]) aqui, como fiz com o Dead Fish, Adele, Matanza, Simon & Garfunkel, Silverchair, Rammstein e principalmente o Bad Religion. Neil Young ESSE VAI DAR UM TRABALHO DO CARALHO!ManowarCPM22 e Gangrena Gasosa são os próximos da lista, um dia chegam. Os restantes da (Regina) SpektorSongs (2002), Begin to Hope (2006), Far (2009), What We Saw from the Cheap Seats (2012) e Remember Us to Life (2016) – e da (Kelly) ClarksonAll I Ever Wanted (2009), Stronger (2011), Wrapped in Red (2013), Piece by Piece (2015) e Meaning of Life (2017) – aparecerão aqui também algum dia, tenham certeza. Também preciso upar as dos outros álbuns restantes do Green Day. Um dia vai, um dia vai. Esperem deitados.
Voltando aos Zumbis. Só vou postar as dos álbuns oficiais de estúdio mesmo. Logo, não vão entrar os EPs – Três Clássicos Do Inferno (1997), Pesadelo Brasileiro (1998), O Despertar Da Besta (1999) –, os “ao vivo” –  O Mal Nunca Morre (2001) e Somente Esta Noite, Aberrações ao Vivo (2003) –, a coletânea feita especialmente para o mercado alemão e europeu Spiele Des Horrors (2002) e o split Zumbis do Espaço x Grinders (2003).
Então simbora com o primeiro da banda: A Invasão, de 1997!

ZUMBIS DO ESPAÇO
A INVASÃO
1996
MATO POR PRAZER
Sua vida definhando é o que eu quero ver
Minhas mãos no seu pescoço isso vai doer
A minha alegria é te fazer sofrer
Porque eu mato, mato, mato...

Mato por prazer!

De tantas maneiras pra tirar uma vida
Pode ter certeza que vai ser a mais doída
Como espetar uma ferida
Ou te enforcar com suas tripas

Mato por prazer!

NOS BRAÇOS DA VAMPIRA
Ela veio junto com o vento
Com os seus cabelos negros
Suas presas reluzindo 
Já não temos mais tempo

Quero sentir o seu corpo, vampira
Seus dentes no meu pescoço, vampira

Nossos sangues se encontram
As trevas nos esperam
Sei que não pertenço mais
Ao mundo dos mortais

Quero estar sempre ao seu lado, vampira
Quero ser o seu escravo, vampira

Vampira
Quero ter a vida eterna
Quero ser o seu escravo 
Quero morrer nos seus braços

Sobrancelhas inclinadas
Em uma bela face pálida
Vários túmulos violados
O mundo em pedaços

Você veio do espaço, vampira
Quero morrer nos seus braços, vampira

JOGOS DE HORROR
Nós vagamos pela noite em busca de prazer
O sangue nos atrai, é o que nos faz viver
Não é nenhuma cena de um filme de terror
Somos os predadores nos jogos de horror

Aqui não existe amor, aqui só se sente dor
São os jogos de horror
Eu sou o seu predador, não é nada pessoal
São só jogos de horror

Nós e você, dor e prazer
Nós e você, não adianta se esconder

Seu corpo em pedaços, vísceras por todos os lados
No meio do seu rosto o azeite humano é destilado
Está tudo acabado, está terminado
Outro corpo nos espera para ser dilacerado

ENQUANTO EU DEFECAR
Eu não quero ter que te dizer que você vai morrer
Eu não quero ter que te contar que eu vou te estuprar
E depois vou te esquartejar, o seu sangue vou tomar
E sua cabeça vou guardar para minha casa enfeitar
Ou para alimentar todos os vermes, micróbios
Enquanto eu defecar!

MORRA, MORRA
Quero beber todo seu sangue
Quero comer seu coração
Dilacerar a sua carne
E dar seus ossos pro meu cão

(refrão)
Ooooo Morra Morra
Ooooo Morra Morra
Ooooo Morra Morra
Ooooo Morra Morra

Tirarei a vida do seu corpo
Te entregarei a escuridão
Por medo, ódio e angustia
Fome, raiva e solidão

Quero beber todo seu sangue
Quero comer seu coração
Dilacerar a sua carne
E dar seus ossos pro meu cão

Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você morre
Eu rio, eu rio, eu rio e você sofre

EU SOU O SEU AZAR
Eu sou o seu o azar
Eu vou te fazer chorar
Vou fazer a morte te beijar
Vou fazer sua vida definhar

Eu vou te acompanhar
Eu sou o mal agouro que te seguirá
Eu vou fazer seu sonho desmoronar
E uma estrada de lágrimas para andar

Não tente se livrar
Não pense que um dia isso vai acabar
Eu sou a boca que vai te amaldiçoar
E na encruzilhada vou te cobrar

E então eu sei que se arrependeu
Mas não pensou quando se vendeu
Agora sua alma me pertence e você é meu
Pois você plantou o vento e a tempestade é o que colheu

PROSTÍBULO DO INFERNO
Vamos ao prostíbulo do inferno
Onde a diversão é garantida
Corpos nus como no necrotério
Ter prazer por toda vida

As missas da madrugada
É lá que são celebradas
Corpos secos deflorados
Sem cabeça e mutilados

E uma Vampira no meu pescoço me sugando até o osso

Prostíbulo do inferno!

MEIA NOITE ENCARNAREI NO SEU CADÁVER
Meia noite encarnarei no seu cadáver
O medo e a dor irão te consumir
Corpos secos dançam com os zumbis
Não adianta nem tentar fugir
Satã lhe espera de braços abertos
Para queimar no inferno

Seu passado inteiro vai lhe remoer
E os gárgulas não vão te esquecer
Zombeteiros rodam por todo o lugar
E a loucura vai te controlar
Satã lhe espera de braços abertos
Para queimar no inferno

Para você acabou tudo e não acabou bem
Seu corpo apodreceu e sua alma também

DRINK DO DEMÔNIO
Eu bebo a noite inteira em todas as noites
rum e wisky me faz sentir o açoite
cerveja e tequila me tiram todo o sono
mais uma dose mais um litro
Mais um drink do demônio
Pode vir de Singapura, Tailândia ou Berlim
controla o meu corpo toma conta de mim
correm em minhas veias encharcam meus neurônios
mais uma dose mais um litro
Mais um drink do demônio
E nós bebemos muito
e nos sentimos bem
o alcool nos controla e a você também
no meio da madrugada
em um balcão de bar
eu fico esperando a próxima vítima chegar

MORTOS-VIVOS DO ALÉM
Mortos vivos do além
Ao nos ver não diga amém

Fogueiras e crânios, zumbificação
A vida e a morte se encontrarão
Os mortos acordam, é a revelação
Almas perdidas na escuridão

Nós somos mortos vivos do além
Ao nos ver nos diga amém

Methamorphosis lunaris corpore infectum
Cranium et jugularis ligamentum zygomaticus
Cadaveris ocultadum delirium sinistrum

A NOITE DOS FANTASMAS
138 formam a nossa legião
Espalhando o medo conforme a maldição

Almas desesperadas, é a noite dos fantasmas
Túmulos violados são o portal para o outro lado

Venha curtir a noite Há uma batalha contra os anjos
Muitos deles estão caindo Muitos deles estão chorando

O inferno de carne podre não é mais mistério
Os anjos perderam a guerra, estão presos no cemitério

PROSTÍBULO DO INFERNO 2
Voltamos ao prostíbulo do inferno
Onde tudo cheira a sangue e sexo
Realizaremos todas as fantasias
Sinta o prazer da necrofilia

Por toda parte, corpos decompostos
Carne podre, esperma, pus e ossos
Diversão para toda a família
Incesto, lesbianismo e pedofilia

E uma vampira em meu pescoço
Me sugando até o osso
Prostíbulo do inferno!

CRIATURAS HÍBRIDAS
Se você quer gritar comece já
Os momentos nunca vão voltar
As criaturas vão te estuprar
Os híbridos estão a te esperar

E você quer chorar, e você quer gritar
E a sua morte vai chegar
Não adianta nem rezar, ninguém vai te salvar

Sua vida não existe mais
Nem a sua mãe e nem seu pai
É só você e as criaturas
Os híbridos e os anormais

E então você morreu, seu corpo apodreceu
A vida é um jogo e você perdeu
Veja como é cruel, você não foi para o céu

VÍSCERAS
Vísceras no almoço
Vísceras no jantar
Vísceras a toda hora
Quando Satan chegar

Vísceras!!!

ISTO É OLHO SECO
Vai meu sentir a garra
De toda essa energia
De poder arrancar
O seu próprio olho

Isto é Olho Seco
Seco, seco, seco
Isto é Olho Seco
Seco, seco, droga

Nós estamos caminhando
Para um grande precipício
A vergonha está presente
Nos jornais e nas ruas

Isto é Olho Seco
Seco, seco, seco
Isto é Olho Seco
Seco, seco, droga


Amanhã!: Zumbis do Espaço, Abominável Mundo Monstro, de 2000!!!

terça-feira, 16 de outubro de 2018

“Existe ‘fascismo de esquerda’?”

“O termo fascismo hoje está bastante é banalizado; ora é usado para desqualificar o adversário, ora serve para estigmatizar ou calar aqueles dotados de pontos de vista diferente. Ficou fácil insultar alguém de fascista. Mas este termo ‘ainda pode ter um significado crítico se for possível utilizá-lo com certa clareza’ (TERRA, 2012), desde que o descolamos de termos que induzem confusão e se aliena do contexto e interesse em que ele é usado. Essa é a recomendação de Wittgenstein: prestar a atenção mais ao uso do que a etimologia dos termos.
Em primeiro lugar, Umberto Eco (1995) nos alerta que não se deve confundir fascismo com nazismo, ainda que todo ato nazista também seja fascista. Mas um fascista [...] pode não ser necessariamente nazista. Porque o nazista é seguidor da doutrina da supremacia da raça ariana (caucasiana ou branca), e para o fascista este olhar racial não é fundamento para seu jeito político e social de ser com os outros.
Então, conforme observa Eco (op. cit.), o fascismo é uma colagem de idéias ‘difusas’, não existindo propriamente uma ‘teoria fascista’, mas um estilo de ser truculento tanto em atos como na imposição de suas ideias. Portanto, o fascismo além de difuso, é complexo e esquivo: tanto pode tender para a direita como para a esquerda na sociedade atual.”
– Raymundo de Lima, “Existe ‘fascismo de esquerda’?”. IN: Revista Espaço Acadêmico, nº 141, fevereiro de 2013.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

CATUSACCADHAMA, AS QUATRO NOBRES VERDADES DO BUDHA DHARMA (i.e., Budismo)

Do Dharma, surgem as catusaccadhamma, as Quatro Nobres Verdades, segundo o Samyutta Nikaya, escritura do Budha Dharma Theravada:

1ª) Toda a existência é sofrimento;

“O que é a Nobre Verdade do Sofrimento?
Nascimento é sofrimento, envelhecimento é sofrimento e morte é sofrimento. Separação daquilo que gostamos é sofrimento, não obter aquilo que queremos é sofrimento: em resumo, os cinco agregados influenciados pelo apego são sofrimento.
Existe esta Nobre Verdade do Sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.
Esta Nobre Verdade deve ser penetrada através da completa compreensão do sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.
Esta Nobre Verdade foi penetrada através da completa compreensão do sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.”


2ª) Todo o sofrimento provém da dor;

“O que é a Nobre Verdade da Origem do Sofrimento?
É o desejo que renova a existência e é acompanhado pela cobiça e prazer, cobiçando isto e aquilo: ou seja, desejo pelos prazeres sensoriais, desejo por ser, desejo por não ser. Mas onde nasce e floresce este desejo? Onde quer que exista algo adorável e gratificante, ai ele nasce e floresce.
Existe esta Nobre Verdade da Origem do Sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.
Esta Nobre Verdade deve ser penetrada abandonando a origem do sofrimento...
Esta Nobre Verdade foi penetrada tendo abandonado a origem do sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.”


3ª) Com a anulação da dor, erradica-se o sofrimento:

“O que é a Nobre Verdade do Cessar do Sofrimento?
É o desaparecimento do último vestígio e cessação desse mesmo desejo; o rejeitar, o abandonar, o deixar e o renunciar do mesmo. Mas onde é que este desejo é abandonado e terminado? Onde quer que exista aquilo que parece adorável e gratificante, aí é abandonado e terminado.
Existe esta Nobre Verdade do Cessar do Sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.
Esta Nobre Verdade deve ser penetrada, realizando a Cessação do sofrimento...
Esta Nobre Verdade foi penetrada, realizando o Cessar do sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.”


4ª) Anula-se o desejo seguindo a óctupla senda:

O que é a Nobre Verdade do Caminho que Conduz á Cessação do Sofrimento?
É este Nobre Óctuplo Caminho, que é como dizer: Entendimento correto, Intenção correta, Linguagem Correta, Ação correta, Meio de Vida correto, Esforço correto, Atenção Plena correta e Concentração correta. Existe esta Nobre Verdade do Caminho que Conduz à Cessação do Sofrimento do Sofrimento: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas.
Esta Nobre Verdade deve ser penetrada cultivando o Caminho...
Esta Nobre Verdade foi penetrada, cultivando o Caminho: tal foi a visão, revelação, sabedoria, verdadeiro conhecimento e luz que em mim surgiram acerca de coisas nunca antes ouvidas

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

“A expressão não se desenvolve por meio da prática da forma, porém, a forma é uma parte da expressão. A maior (expressão) não se encontra na menor (expressão), mas a menor se encontra na maior. Ser ‘amorfo’ então, não significa não ter ‘forma’. Não ter ‘forma’ vem da forma. ‘Ser amorfo’ é a expressão individual mais elevada.”
– Bruce Lee (1940-1973), “A Forma Disforme”. IN: LEE, Bruce. O Tao do Jeet Kune Do. Trad. Tatiana Ori-Kovacs. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2003.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

NATHALIA, NATHALIA - poema

NATHALIA, NATHALIA
Flores de Nathalia
Flores em Nathalia
Flores Nathalia, Flores.
Pétalas em Nathalia 
Pétalas de Nathalia 
Pétalas Nathalia, Pétalas.
Folhas de Nathalia 
Folhas de Nathalia 
Folhas Nathalia, Folhas. 
Branca Nathalia 
Alva Nathalia 
Nívea Nathalia 
Não Nívea e sim
Nathalia 
Arredondada
Arredondares
Arredondados cantos
Suaves linhas
e
Meigos traços
Linhas e traços
Linhas e cantos
Linhas Nathalias, Linhas. 
Traços e linhas
Traços e cantos
Traços Nathalios, Traços.
Cantos e traços
Cantos e linhas
Cantos Nathalios, Cantos.
Doces de Pernas
Doces em Pernas 
Doces Pernas, Doces.
Doces Arredondadas Pernas, Pernas
Doces Suaves Linhas Pernas, Pernas
Doces Meigos Traços Pernas, Pernas
Doces Nathalias Pernas, Pernas-de-Nathalia.
Beijos de Ventres
Beijos Ventres
Beijos Ventres, Beijos.
Beijos Arredondado Ventre, Ventre
Beijos Suaves Linhas Ventres, Ventre
Beijos Meigos Traços Ventres, Ventre
Beijos Nathalios Ventres, Ventre-de-Nathalia.
Suspiros em Seios
Suspiros Seios, Suspiros.
Suspiros Arredondados Seios, Seios
Suspiros Suaves Linhas Seios, Seios
Suspiros Meigos Traços Seios, Seios
Suspiros Nathalios Seios, Seios-de-Nathalia.
Que meu leito, Nathalia
Seja onde desabroches a mim, Nathalia
Floresça em meu corpo todo sem falta
E eu sempre Vos descubra, esverdeada e alva!
Deixa eu, que seja eu. Uma vez eu a 
Provar de Vosso Doce
– Tão Doce e Toda-Doce.
Permita a mim, uma vez a mim a,
Ternamente, beijar Vosso Ventre
– Perficiente-Ventre e Ímpar-Ventre.
Vossos Seios, mimosamente com os lábios,
Vossos Seios suspirar
– Tão-Meigos e Todos-Meigos.
E quando florescerdes, não sereis
Uma vez que já sois
As Folhas e as Pétalas e as Flores.
Quando desabrochardes, não sereis
Uma vez que já sois
Nathalia

:: para Nathalia Teixeira Santos ::

:: 26 de setembro de 2018 ::

:: a métrica deste texto foi fundamentada na de “Perdão, Você”, composta por Carlinhos Brown e Alaim Tavares para o álbum Memórias, Crônicas e Declarações de Amor (Textos, Provas e Desmentidos), da cantora brasileira Marisa Monte, lançado em 2000 ::

sábado, 6 de outubro de 2018

eu ‘tô de boas
ok
muito bem
chegam parentes do meu pai e dizem como ele está e descobriu que me formei na UFPA e só fala de mim pra todo mundo
lindo
tudo que eu precisava pra estragar lindamente meu dia

CANÇÃO PARA KÁTIA

Ah.
Sim.
Tu perguntaste como eu estou. Após postergar um monte para responder isso, vamos lá a um resumo da minha vida desde a última vez que nos vimos até hoje.
Trabalhei na área de construção civil, já que fiz cursos técnicos na área no CEFET.
Em 2009 passei em Letras Alemãs na UFPA. Me formei em tempo hábil, terminei em 2013 e formei em 2014. Deves ter visto (ou não) que tem o álbum da minha formatura no meu perfil. Foi uma luta no TCC e no estágio. Fiz CINCO. vezes uma disciplina chamada Psicolinguística, a ponto da professora me botar pra ministrar aula pra não ter que pagar adicional pros bolsistas dela o fazerem eu sabia tudo, só não sabia discorrer no papel como as questões pediam.
Farreei tudo o que tinha pra farrear. Bebi tudo o que tinha pra beber. Dancei tudo o que tinha pra dançar. Pirei tudo o que tinha pra pirar. Falei tudo o que tinha pra dizer pra muita gente. Falei muita coisa que não devia ter sido dita – e não me arrependo. Queria ter ficado, feat. transado, com metade das mulheres que TODO MUNDO AFIRMA que transei com no período (duas ex minhas quase ficaram gravidas no mesmo período que eu ‘tava prestes a defender TCC, pense na loucura e pense no alívios ao saber que elas não-gestantes!!!!!!). Fiz muita coisa legal. Apresentei trabalho em congresso, evento, feira, a puta que pariu – onde tivesse lugar pra apresentar minha(s) pesquisa(s), eu ia. Fiz muita coisa que não devia. Algumas me arrependo. Muitas, caso tivesse oportunidade de fazer novamente, teria refeito e bem pior. Conheci gente que vou levar pro resto da vida e além, amigos-irmãos e amigas-irmãs do Pará e do resto do Brasil com quem lutei junto, chorei junto, comemorei junto e fiquei fudido junto. Para o Valhalla iremos todos juntos!
Conheci garotas e mulheres realmente adoráveis e maravilhosas, algumas me concederam a permissão de me referir a elas como amigas e namoradas. Outras só um dia ou noite mesmo. Todas ficarão para sempre. Principalmente em poesia.
Em 2014, peguei minha faixa-preta de judô e prestei certame do PPGLit-UFC (i.e., Programa de Pós-Graduação em Literatura da Universidade Federal do Ceará). Não passei. Mas certamente farei o doc lá com o mesmo professor que eu almejava como orientador de mestrado. Prof. Dr. Carlos Augusto Viana da Silva, excelentíssima e agradabilíssima pessoa.
Em maio de 2015 mamãe me expulsou de casa porque caguei o casamento da minha irmã. É, sim. Tem bebida e mulher no meio. E tretas de famílias também. Muitas. O pacote completo da destruição.
Passei um semestre fora de casa mas voltei porque tive que a ajudar num problema de saúde que ela teve e minha irmã não ia dar conta de a ajudar sozinha (na verdade, voltei porque não cri que minha irmã e o marido dela e o da mamãe fossem a ajudar devidamente [tu sabes que primigênie é foda]). Como me acertei com a mamãe pra voltar pra casa e ajuda-la definitivamente não vem ao caso e tu não vais querer saber o que aconteceu.
2015 também foi bem foda porque, lá por julho, comecei a trabalhar como contratado em um órgão federal bem visado. Aconteceram n situações absurdas/cabulosas que prefiro nem comentar sobre, além de ter conhecido pessoas que eu preferia, no mínimo, não ter conhecido e, no máximo, ter nascido morto pra não ter que as conhecer.
Pouco depois do impeachment da Rousseff, mudaram a direção do órgão e todos os contratados foram demitidos. Eu incluso nesse bolo. Pra variar, aconteceram umas situações bem FODAS nesse interim. Agora esse trimestre que vão pagar o seguro desemprego e os danos morais dessas situações fodas. Dinheiro muito bem-vindo, por sinal. Vai dar pra viajar pra fazer os certames de doutorado e botar outros projetos pra frente – como publicar meus livros de poesia e prosa.
É. Sim. Já tenho muita poesia e prosa publicada por ai. E artigos também. Próxima quinzena a EdUFPA vai publicar meu TCC como e-book. Vai ser lindo.
Em 2017 comecei o mestrado em Ciências da Religião na UEPA. Eu fiz pra estudar HQ, tal qual fiz no TCC e fá-lo-ia caso tivesse sido aprovado no PPGL-UFPA (Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Pará) ou no PPGLit da UFC. ‘Tava tudo lindo e maravilhoso até meu orientador original ter sido desligado do programa. Fui remanejado pra outro orientador, que não gosta de HQ, videogame, animação, RPG e o resto das coisas que trabalho com. Até hoje, estamos em constante rota de colisão por causa da minha pesquisa, que não é o que ele quer que eu faça – ou seja, qualquer coisa relacionada à literatura ou cinema diretamente relacionada a cristianismo. Primeiro que não tenho saco pra trabalhar cristianismo na minha dissertação. Segundo que eu não ser cristão reduz minha vontade em escala exponencialmente astronômica e cristianismo e judaísmo pra mim são as coisas mais mais-do-mesmo do universo dentro das ciências da religião. E eu passo de trabalho mais-da-mesmice. E outras situações me fizeram ficar fudido a ponto de ser diagnosticado com princípio de depressão e agorafobia a ponto de eu passar um mês só saindo de casa depois que anoitecia e voltava antes de amanhecer e só ler HQ, poesia e nada que tivesse mais de dois parágrafos. Resultado: voltei pra terapia. Muitíssimo a contragosto, observa-se. 
Me envolvi com uma figura da época da UFPA, que era professora da UEPA quando eu estava no primeiro ano do MSc. Foi ótimo. Até que o trem desandou. Relação aberta, mas ela queria prioridade pra tudo. Ai foi enfraquecendo, enfraquecendo, enfraquecendo. Que não deu mais. Aconteceram umas situações absurdamente absurdas que me quebraram. E ai não deu mais. Terminei mesmo. A reação dela não foi mais das melhores. Ainda somos amigos, mas também só isso. Ela é uma excelentíssima e agradabilíssima pessoa. Mas....... Mas não deu mais.
Conheci umas depois, mas não quero relacionamento agora. Não como elas querem. Já basta a dissertação pra me deixar suficientemente louco. Com quem eu dispor-me-ia a namorar atualmente ou é casada ou está namorando ou mora em outro estado ou mora em outro estado e é casada ou mora em outro estado e está namorando. Ou seja.......
Atualmente, só saio de casa  pra terapia.pro estágio supervisionado na docência. e quando a mamãe manda eu fazer algo pra ela.. Raramente pra festa. Raramente pra ver amigo. Raramente pra ver mulher. Só vou sair pra votar amanhã porque os documentos de inscrição de certame dos PPGLit’s que quero fazer pro doutorado exigem comprovante de votação e ai já viste. Tem que ser um motivo realmente muito bom pra me fazer sair de casa que estejam fora de tais parâmetros.

Bem. É isso ai.
Minha vida é isso ai atualmente.

‘Bora ver o que acontece a partir daí.

domingo, 30 de setembro de 2018

DIAS VERDES, QUE SAUDADE DOS DIAS VERDES...

Ouvindo agora: Gorgeous Frankenstein, Gorgeous Frankenstein, de 2007.

“I don’t feel any shame
I won’t apologize
When there ain’t nowhere you can go
Running away from pain
When you’ve been victimized”
– Green Day, “The Jesus of Suburbia”, American Idiot, 2004.

Bom, TODO MUNDO que lê esse blog sabe que sou altamente muitíssimo suspeitíssimo pra falar qualquer coisa de Green Day. E ai que essa semana passada tirei pra ouvir os álbuns restantes que eu tinha enrolado pra não ouvir mentira, eu ‘tava ouvindo só trilha sonora de filme mesmo.
Os álbuns em questão? Os álbuns de estúdio - Revolution Radio, de 2016, a trilogia ¡Uno!, ¡Dos!, ¡Tré!, de 2012, o ao vivo Awesome As Fuck, de 2011, e a coletânea de demos Demolicious, de 2011.
Bem, vamos lá.

AWESOME AS FUCK
2011
Não que eu não goste do Bullet in a Bible, eu o amo, mas, sem meias palavras de duplo sentido, ESSE É O ÁLBUM AO VIVO QUE EU SEMPRE ESPEREI QUE O GREEN DAY FIZESSE! Eu só tiraria as músicas do decepcionante 21st Century Breakdown (eu poderia fazer um post só falando mal desse álbum, mas deixa quieto, um dia eu me dou esse trabalho), de 2009, e colocaria mais do Kerplunk, de 1992, e do 39/Smooth, de 1990. Não vai pensando que é um show completo, como o Bullet..., mas é uma música de cada show da tour do totalmente dispensável 21st Century Breakdown – exceto obviamente da dobradinha "Wake Me Up When September Ends”/“Good Riddance (Time of your Life)”, que podia ser só uma música, eu não sei o que deu na cabeça do Armstrong, do Dirnt e do Cool pra fazerem ‘maporra dessas. Eu achei lindamente foda pra caralho terem colocado “Burnout” (do Dookie, de 1994) – que foi a primeira deles que aprendi a tocar com cifra e tudo –, “Going to Pasalacqua” (do 39/Smooth), “J.A.R.” (do International Superhits!, de 2001, inicialmente incluída na OST do filme Angus, de 1995, dirigido por Patrick Read Johnson, com roteiro de Jill Gordon) e “Who Wrote Holden Caulfield?" (do Kerplunk) no set, tal como achei bem foda fecharem com “Christie Road” (do já citado Kerplunk) e a dobradinha “Paper Lanterns” (do 39/Smooth) / “2000 Light Years Away” (ambas do Kerplunk).
SETLIST
“21st Century Breakdown” (do álbum homônimo, de 2009; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Welcome to Paradise” (que foi primeiro do Kerplunk e depois do Dookie, de 1994) ou “Armatage Shanks” (do Insomniac, de 1995; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool) ou mesmo “Nice Guys Finish Last” (do Nimrod, de 1997; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Know Your Enemy” (do 21st Century Breakdown, de 2009; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Hitchin’ A Ride” (também do Nimrod; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“East Jesus Nowhere” (do 21st Century Breakdown, de 2009; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “The Grouch” (do Nimrod; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool) ou mesmo “Why Do You Want Him?” (do EP Slappy, de 1990, e da compilação 1,039/Smoothed Out Slappy Hours (que muita gente EU INCLUSO!!! considera como o VERDADEIRO primeiro álbum do trio), de 1991; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e John Kiffmeyer)

“Holiday” (do [álbum] American Idiot, de 2004; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Redundant” (do Nimrod; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool) ou mesmo “Scattered” (idem). “Worry Rock” (ibidem) quem sabe? Eu até que gosto de “Holiday”, mas leiam minha observação sobre “American Idiot”, mais adiante, pra entender porque eu tiraria as duas desse set.

“¡Viva La Gloria!” (do 21st Century Breakdown, de 2009; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Dominated Love Slave” (do Kerplunk, de 1992; letra de Tré Cool; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool). Ou... “Scattered” ou “Worry Rock”.... “Haushinka” (também do Nimrod) ficaria extremamente muito foda ao vivo, ainda mais com a banda tendo duas guitarras.

“Cigarettes & Valentines” (música nova inútil e desnecessária)

“Burnout” ([minha segunda favorita] do Dookie, de 1994; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Going to Pasalacqua” (do 39/Smooth, de 1990; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e John Kiffmeyer)

“J.A.R. ” (do International Superhits!, de 2001, inicialmente incluída na OST do filme Angus, de 1995; letra de Mike Dirnt; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Who Wrote Holden Caulfield?”  (do Kerplunk, de 1992; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Geek Stink Breath” (do [álbum] Insomniac, de 1995; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“When I Come Around” (do Dookie, de 1994) MINHA MÚSICA FAVORITA DO DOOKIE!

“She” (do Dookie, de 1994; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“21 Guns” (do 21st Century Breakdown, de 2009; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Waiting” (do Warning, de 2000) ou “Brat” (do Insomniac; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“American Idiot” (do álbum homônimo, de 2004; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), eu trocaria por “Having a Blast” (do Dookie, de 1994; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool), que tem um poder incrível. Aos meus ouvidos, “American Idiot” não fica legal sozinha. Tem que ter EXATAMENTE NESSA ORDEM “Jesus of Suburbia”, “Holiday”, “Boulevard of Broken Dreams”, “Are We the Waiting” e “St. Jimmy” pra acompanhar na sequência direta/linear. Por isso a mudança.

“Wake Me Up When September Ends” (do American Idiot, de 2004; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Good Riddance (Time of Your Life)” (do Nimrod, de 1997; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Letterbomb” (do American Idiot, de 2004; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool). Essa é legal, mas eu prefiro “She's a Rebel” ou “Extraordinary Girl”, ambas do mesmo álbum

“Christie Road” (do Kerplunk, de 1992; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)

“Paper Lanterns” (do 39/Smooth, de 1990; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e John Kiffmeyer)

“2000 Light Years Away” (do Kerplunk, de 1992; letra de Billie Joe Armstrong; música de Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool)
fã é foda, né? eita racinha desgraçada, nunca ‘tá satisfeita
tomar no cu é que é

¡UNO!
2012
Cara
Bem
Vai ser difícil, olha
Difícil falar dessa trilogia
Difícil pra caralho
O Green Day podia acabar com essa trilogia que já ‘tava ótimo, de excelente tamanho. Já fechava com chave de ouro e por cima da carne seca. Bem que o Maiden pode terminar a carreira com o Book of Souls, de 2015, por ter se redimido após as bombas The Final Frontier, de 2010, A Matter of Life and Death esse álbum não é ruim, eu que ‘tô sendo fresco mesmo, de 2006, e Dance of Death, de 2003. Vai que eles lançam um Revolution Radio?!? Que Gaia não permita.
Mas voltando à trilogia greendayana. Só presta se ouvir os três na sequência. Não dá pra ouvir uma música ou outra ou meter aleatoriamente em playlist. Essa trinca determina o Green Day como uma banda do século XXI e não mais remetente à primeira fase na Warner (Dookie, Insomniac, Nimrod e Warning) e principalmente à fase Lookout Records (39/Smooth, 1,039/Smoothed Out Slappy Hours e Kerplunk). Eram esses três que deveriam ter vindo após o American Idiot e não aquela porra inútil do caralho de 21st Century Breakdownk.
‘Tá, eu admito gostar pra caralho do ¡Uno!, do ¡Dos! e do ¡Tré!. Não como o 1,039/Smoothed Out Slappy Hours e o Nimrod, meus favoritos. MAAAAAAAAAAAAAAAAAAS... São legais, vou ouvir mesmo direto, até meu cu saber assoviar cada uma das músicas e vou até fazer um post com TODAS as letras destes álbuns, que considero um só. Creio que não seja só um. NOTA DEZ AINDA É POUCO!
Todas as letras do Billie Joe Armstrong. Todas as músicas compostas por Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool, exceto onde indicado.
“Nuclear Family”
“Stay the Night”
“Carpe Diem” (Green Day e Jeff Shadbolt)
“Let Yourself Go”
“Kill the DJ” (Green Day e Mirwais Ahmadzaï)
“Fell for You”
“Loss of Control" (Green Day, Chrissie Hynde e James Honeyman-Scott)
“Troublemaker”
“Angel Blue”
“Sweet 16”
“Rusty James”
“Oh Love”

¡DUO!
2012
Todas as letras do Billie Joe Armstrong. Todas as músicas compostas por Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool. 
“See You Tonight”
“Fuck Time”
“Stop When the Red Lights Flash”
“Lazy Bones”
“Wild One”
“Makeout Party”
“Stray Heart”
“Ashley”
“Baby Eyes”
“Lady Cobra”
“Nightlife”
“Wow! That's Loud”
“Amy”

¡TRÉ!
2012
Todas as letras do Billie Joe Armstrong. Todas as músicas compostas por Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool, exceto onde indicado. 
“Brutal Love” (Green Day e Sam Cooke)
“Missing You”
“8th Avenue Serenade”
“Drama Queen”
“X-Kid”
“Sex, Drugs & Violence”
“A Little Boy Named Train”
“Amanda”
“Walk Away”
“Dirty Rotten Bastards”
“99 Revolutions”
“The Forgotten”

REVOLUTION RADIO
2016
Após ouvir pela primeira vez esse álbum, minha primeira reação foi idêntica à de quando escutei o supramencionado 21st Century Breakdown pela primeira vez: “PRA QUE PORRA O GREEN DAY FEZ ESSE ÁLBUM MERDA?”. E ouvi mais duas vezes. E não dá. O Green podia NÃO ter lançado esse álbum mais o 21st Century.... Podia ter passado do American Idiot, direto pro ¡Uno!, ¡Dos!, ¡Tré! e acabava o Green Day, que já ‘tava ótimo, de excelente tamanho!!! Se fosse outra banda fazendo, ok. Se fosse uma banda nova, álbum de estréia, porra, perfeito, excelente. NÃO O GREEN DAY! Marcaram. Marcaram feio. Marcaram rude. Já não bastava o Blink ter desguiado totalmente, ainda tenho que aguentar essas marmotas deles? Nem. Ainda bem que o Bad Religion e o Rancid não decepcionam. Não, pera, o BR tem o The Dissent of Man, de 2010. Cala-te boca, doido.
Tomara que acertem na próxima. Não dá pra fazer um Dookie ou um American Idiot sempre. Mas um Nimrod ou um  Insomniac dá. Sejam um Motörhead ou AC/DC, que, sempre lançando o mesmo álbum, só mudando as letras, conseguiam agradar todo mundo (sim, eu vou ignorar propositalmente o Rock or Bust, do AC/DC, de 2014, ESSE ÁLBUM NÃO EXISTE). Fiquem ligados.
Todas as letras do Billie Joe Armstrong. Todas as músicas compostas por Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool, exceto onde indicado.
“Somewhere Now”
“Bang Bang”
“Revolution Radio”
“Say Goodbye”
“Outlaws” (Green Day e Jon Fratelli)
“Bouncing Off the Wall”
“Still Breathing” (Green Day, Richard Parkhouse, Adam Slack, Luke Spiller, George Tizzard e Joshua Wilkinson)
“Youngblood”
“Too Dumb to Die”
“Troubled Times”
“Forever Now”
I. “I’m Freaking Out”
II. “A Better Way to Die”
III. “Somewhere Now” [Reprise]
“Ordinary World” (Billie Joe Armstrong)

DEMOLICIOUS
2011
É uma coletânea de demos da trilogia ¡Uno!, ¡Dos!, ¡Tré!, de 2012. Segundo DIRNT (2014), essas demos representam o que essa trilogia seria caso a banda ainda estivesse na Lookout Records (pra quem não sabe, a gravadora pela qual lançaram o o 39/Smooth, de 1990, o 1,039/Smoothed Out Slappy Hours (que muita gente considera como o VERDADEIRO primeiro álbum do trio EU INCLUSO!!!), de 1991, e o Kerplunk, de 1992, além dos EPs 1,000 Hours, de 1989, e o já citado Slappy).
Mas bem. São demos. Quem é que gosta de rock e não gosta de ouvir demos? Não acredite jamais na palavra de alguém que gosta de rock e não gosta de ouvir demos. Essa pessoa merece uma morte rápida sendo esmagada por um trem ou um por um caminhão de transporte de minérios.
Todas as letras do Billie Joe Armstrong. Todas as músicas compostas por Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt e Tré Cool, exceto onde indicado.
“99 Revolutions” (demo)
“Angel Blue” (demo)
“Carpe Diem” (demo)
“State of Shock” (demo)
“Let Yourself Go” (demo)
“Sex, Drugs & Violence” (demo)
“Ashley” (demo)
“Fell for You” (demo)
“Stay the Night” (demo)
“Nuclear Family” (demo)
“Stray Heart” (demo)
“Rusty James” (demo)
“A Little Boy Named Train” (demo)
“Baby Eyes” (demo)
“Makeout Party" (demo” (demo)
“Oh Love” (demo)
“Missing You” (demo)
“Stay the Night” (acústica)


































ah
sim
eu tenho escrito poesia pra caralho mas esquecido de postar aqui, preguiça e indisposição puras e simples mesmo, mas não esqueci de postar não






BIS DAS FUCKING NÄCHSTE ZEIT!!!!!