segunda-feira, 29 de junho de 2009

DEAD FISH – CONTRA TODOS – 2009

DEAD FISH
CONTRA TODOS
2009

NÃO
Não!
Não, não quero ouvir o que você diz
E nem ler as suas regras
Testando minha paciência ao limite de explodir
Eu quero fazer no meu tempo
Chegou minha hora de falar
Cansei de ouvir sua perfeição
Sua higiene me insulta
E seu medo e pudor me fazem rir
É assim, a partir de agora
Poder em minhas mãos

Sim!!
Se a sua voz ainda é mais alta
O que você tem de certo se tornou isso aqui
Sim, o meu caminho é diferente
E sou eu quem vai trilhar

AUTONOMIA
Disse que daqui pra frente seguiria só
Não se prenderia a nada buscando algo melhor
Na esperança que consiga e não se engane
Hora de virar as costas e seguir...

Um dia ia acontecer
Sem deuses, sem mestres e sem mãos que aparem
Orgulhoso em ver
Daqui pra frente só você

Ouça a música e dance como um louco buscando por autonomia
Deixe seu coração bater
Não sinta vergonha, feche os olhos, agora guie sem as mãos
Deixe seu coração bater

Completou: “Aquele não era mais o caminho.”
Estar na comunidade era morrer
Teve coragem de dizer: “Isso não me diz nada mais...”
Preferiu enfrentar todas as acusações

E tatear no escuro
Honestidade pra manter o sangue quente
Orgulhoso em ver
Daqui pra frente só você

Ouça a música e dance como um louco buscando por autonomia
Deixe seu coração bater
Não sinta vergonha, feche os olhos, agora guie sem as mãos
Deixe seu coração bater

Nem errado, nem certo
Nem bem, nem mal
Nem rico, nem pobre
Vencedor ou perdedor
Humilde ou soberbo
Apenas trilhando algo que é só seu
Dentro e fora de moldes
Criando outros clichês

Ouça a música e dance como um louco buscando por autonomia
Deixe seu coração bater
Não sinta vergonha, feche os olhos agora, guie sem as mãos
Deixe seu coração bater

Por liberdade e mais ação
Deixe seu coração bater
Por mais um sonho, outra mentira
Deixe seu coração bater

VENCEREMOS
Nós sabemos, as coisas não foram assim tão fáceis
In this brazaland way of life
Poucos ficaram pra contar a história
Como sabia, não nos odiamos tanto mais

Fico imaginando quem roubou nossa inocência
Tento descobrir a quem culpar
Como nos velhos tempos
Dedos apontados
Sendo positivo na melhor das intenções

Veja, os garotos ainda estão aqui
Gritando por mudança
Veja, eles ainda acreditam
Em se unir, lutar, ganhar poder

Tantas divisões pelo caminho
Nossa guerra sempre foi a menos pior
Se ainda conseguimos rir de tudo
Por pior que isso seja ainda faz a diferença

Fico imaginando quem roubou nossa inocência
Tento descobrir a quem culpar
Quero acreditar na velha ou na nova
Em ser positivo e nunca desistir

Veja, os garotos ainda estão aqui
Gritando por mudança
Veja, eles ainda acreditam
Em se unir, lutar, ganhar poder

Se não somos iguais
O que nos mata é sempre o mesmo

Venceremos!!!

Se não estamos unidos
Saibamos o que derrubar

Venceremos!!!

Se não for por você que seja pelo seu igual

Venceremos!!!

Faça por você! Faça por todos nós! Faça por ninguém!

QUENTE
Meus pés não me conduzem mais pra onde quero
Pra trabalhar, vou pagar bem caro nessa bota de ferro
As ruas da cidade vestem rios de uma sopa preta
Onda de calor refletida num deserto vertical

E o sol faz seu papel...como sempre fez!

Quantos graus a mais? Posso suportar!
Esperando suas lentas decisões?

Procuro pedras frias pra não me queimar
Onde ando, me protejo, não me comprometo
Não me importa todo esse inferno escaldante
Preciso andar bem rápido de encontro àquela miragem

E o sol faz seu papel...como nunca fez

Poeira sobre minha pele, combustão nada espontânea
Veias infladas prestes a explodir
Quanto tempo até tudo queimar

Quantos graus a mais? Posso suportar!
Esperando suas lentas decisões?

SUBPRODUTOS
A felicidade é para poucos
Todos nós sabemos: o mundo é ruim
A ironia é desejar e nunca ter
A propaganda diz: você precisa!

Angústia na virada da estação
Um produto pra te tornar especial
Consumo necessário and very cool
Não seja um perdedor

A grande solução
Vamos resolver
Uma pra dormir, duas pra acordar
Bem adaptados
Todos passam bem
Belo novo mundo

Buscando sempre o diferencial
O importante é nunca se deixar levar
Intransigente diferença torna igual

A ironia é desejar e nunca ter
A propaganda diz: você precisa!

O desejo sempre se parece o mesmo
Massificado ou customizado
Vanguarda exigente
Mercado especial
Leve a cópia como se fosse original

A grande solução
Veja como é simples
Uma grade aqui, um alarme lá
Bem resolvidos
Todos preparados
Em nossa igualdade

(Pros mais iguais obviamente. Paz pra mim e guerra pra todos vocês!)

Subproduto do subproduto
De todo conceito que cria a cultura
Do subproduto da massa ou da elite
O que somos nós?

De toda histeria de estar inserido
Mesmo outsider ou très impotent
No final das contas quem come a bosta de quem?

Cientistas criando novas soluções
Artistas sendo originais
Médicos fazendo pílulas legais

Escolha!
Escolha!

ASFALTO
De olho na estrada pra partir
Quantas vezes mais for necessário o ritual
A van carregada de estopim
Munidos de idéias e vontade de poder

Mais alguns quilômetros, ninguém vai nos parar
Não recebo aviso de quem nunca se arriscou
Seguindo as placas do nosso caminho

Vou retornar daqui
Ausfahrt ficou pra trás
Não consigo encontrar
Descarregar em ti
Tudo em que acredito
Mas amanha vou embora
Tenho pouco tempo a dividir

O pedágio esta mais caro
É meia volta ou pagar
E sustentar uma dúzia de bandidos
Mas vale quase tudo pelo motivo

Vou retornar daqui
Ausfahrt ficou pra trás
Não consigo encontrar.
Estacionar aqui
E rever alguns amigos
Novas histórias sobre a guerra

Não tenho costas pra me levantar
Dormir 4 minutos até frear
Os porcos nos pararam, falam do cascalho
Perguntam pelas notas do CDs pra intimidar

Vivendo nos buracos do asfalto
O combustível que nos faz correr de encontro ao incerto
Sem meios de prevenir
Se as coisas vão da certo ou errado

Ninguém vai nos parar
Não tente nos parar
Não tente nos parar

(Ausfahrt é a maior cidade daqui
Todos procuramos mas ninguém pode encontrar
Se as coisas podem dar muito certo ali
Por que não podem dar por lá?)

Vou retornar daqui
Ausfahrt ficou pra trás
Não consigo encontrar
Descarregar em ti
Tudo em que acredito
Mas amanha eu vou embora
Tenho pouco tempo a dividir

CONTRA TODOS
Nas armadilhas da cidade que nos causa repulsa
Nosso horizonte podia ser mais azul
Mas você fica tão bem sob esses tons de cinza
E seus olhos verdes
Sempre me refletem algo bom

Isso é uma guerra e nós sabemos
Fomos criados no meio disso
E no fim das contas ia piorar
Posso ver que está cansada
Entendo seu mau-humor
Espero que não desista

Baby, você pode o que quiser
A vida é tua
E eu sei podia ser melhor
Somos nós contra todos
Vamos vencer!
Somos nós contra todos
Vamos vencer!

Eu sei, são muitos ladrões, “gangueiros”, mendigos e “nóias”
Viver no meio do que sobra disso aqui não é tão bom
Mesmo eles chamando de Manhattan o que sabemos ser
A Bombaim glamourosa

Baby, você pode o que quiser
A vida é tua
E eu sei podia ser melhor
Somos nós contra todos
Vamos vencer!
Somos nós contra todos
Vamos vencer!
Somos parte do jogo
Sem perceber!
Somos nós contra todos
Eu e você..
Contra todos...
Contra todos...

Somos nós... Somos nós... Somos nós... Somos nós...
Somos nós... Somos nós... Somos nós... Somos nós...
Somos nós contra todos!

SHARK ATTACK
Here we are, another awesome sunny day
Warm water, intense ocean blues
I got my board and started swimming out from the shore
But something bit me and took away my feet

Shark attack! Shark attack!
Shark attack! Shark attack!
Shark attack! Shark attack!
Olinda shark attack!

Let the man get what he deserves!

A DIALÉTICA
Depende de quem compra
Depende de quem vende
Quem vai falar bem
Quem é bom ou mal

De confiabilidade e mercado pra investir
Tudo é seguro pra gastar

Quando ligarem a luz
Basta se prender
Não se surpreenda
Com o clima árduo aparecer

Não há espaço para todos
Ninguém quer perder o pouco que não tem

Depende de quem compra
Depende de quem vende
Quem vai falar bem
Quem é bom ou mal

De confiabilidade e um bom golpe de banheiro
Não vinha nas costas pra veicular

Quem precisa disso?
É tudo um grande jogo de quem pode mais
Joga quem quiser
Engole quem acreditar

Depende de quem compra
Depende de quem vende
Quem vai falar bem
Quem é bom ou mal?

E mais um pagamento uso o lado certo da moeda
Quem te ilude mais
Sente mais e mais

Quem pensa menos, compra mais barato
Quem pensar demais, nunca vai levar
Dinheiro, pra poder pagar e financiar a dialética

De quem vende mais
Guerra de classe e de ego
O dividendo da matéria paga
O “sudaquismo” a se revelar
Não fecho com ninguém, mas eu tenho ação altas.
É pra jogar...

O MELHOR EXEMPLO DO QUE NÃO SEGUIR
Estes sapatos não me cabem mais
Ainda me lembro quando eram confortáveis

Sua visão me queima os olhos
E pasmo, vejo, não existe mais retorno
Parar o tempo, tentar voltar
Na beleza deixada em algum lugar
Por todo esse limite que me impôs
Nem tudo pode ser contemplação
Não tenho mais seu tempo pra perder
Não tente me prender!

Que tenha pressa quem quiser me alcançar
Eu também tenho...
Novas paisagens que me façam encontrar
Outro destino

De longe vou te rejeitando
Daqui onde estou
Continuo tão insatisfeito como da última vez

Sua visão me queima os olhos
E pasmo, vejo, não existe mais retorno
Parar o tempo, tentar voltar
Na beleza deixada em algum lugar
Por todo esse limite que me impôs
Nem tudo pode ser contemplação
Não tenho mais seu tempo pra perder
Não tente me prender!

Que tenha pressa quem quiser me alcançar
Eu também tenho...
Novas paisagens que me façam encontrar
Outro destino

De longe vou te rejeitando
Daqui onde estou
Continuo tão insatisfeito como da última vez

Que lhe apontei o dedo
Te julguei incapaz
Seremos o melhor exemplo do que não seguir

E dizer sim, e te mostrar, sempre estou certo!

Procurando por algo novo
Que me traga satisfação
Eu peguei outro desvio
Talvez me afaste mais

DESCARTÁVEIS
Comece sendo objetivo, tem que ser funcional
Não se descontrole nunca, ponha metas e siga
A melhor opção
Faça o que dizemos, seja um pouco racional
Continue nos seguindo, no fim vai ficar tudo bem
Tudo bem

O ganhador, o funcionário do mês
Tirou a sorte grande na loteria da competência
Primeiro lugar em produção
Aplausos ao número um

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

Fale baixo, Fale baixo
Não se exalte
Não aceitamos esse tom
Nós vamos até te ouvir
Mas adeque do que diz
O salário não é baixo
Suas despesas são altas
E pra falar com um dos nossos aperte a tecla dois
Ou aguarde

É seu direito
Nosso dever
Você é livre pra escolher
Tenha um pouco de educação

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

Faça a opção
Commodities, brilho, luxo e emoção
Compre agora o seu sonho
Viva uma vida real

(Você teve sua oportunidade)
De se adaptar
(Agora você vai pagar)
Pagar o preço

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

No final
Quem vai sobrar
Será varrido pra debaixo do tapete
Dessa ilusão
Dessa ilusão
Dessa ilusão

(Quero a América tomorrow, a madeira não reage)

TUPAMARU
Quem pode continuar vivendo sob a mira da sua paz
Nessa agenda de prosperidade, só quem perde sou eu
A vida é bem diferente do que vejo na TV
Aprendendo a ser escravo dócil com sua informação

Traduzir acenos de quem determina
Acalma a multidão
O sorriso de ódio que se aproxima
Pronto pra se espatifar

Muros de vergonha, documentos seletivos
Mais de uma fronteira de um só lugar
É para a segurança de quem pode pagar
Quem sobra, quer dançar
Se todos tem liberdade
Se palavras tem valor
Porque não posso entrar

Mais uma campanha, mais de nosso esforço
Promessas que todos vivem aceitar
Encher de água o que foi cercado
Se não me inclui, ninguém vai festejar

Muros de vergonha, documentos seletivos
Mais de uma fronteira de um só lugar
É para a segurança de quem pode pagar
Quem sobra, quer dançar
Se todos tem liberdade
Se palavras tem valor
Porque não posso entrar?

Sua guerra, meu dinheiro
Suas armas, o meu sangue
Se não dançam todos, não dança ninguém
Sua produção, meus braços
Seu lastro, o meu trabalho
Se não dançam todos, não dança ninguém
Não dança ninguém
(Não dança ninguém)

ARMADILHAS VERBAIS
Sempre andando em círculos
Sempre pouco criativo
Não importa o que faça pra fazer tudo mais certo
O tempo todo do lado errado, a coerência do seu lado
Não importa o que faça o lado certo é o seu

Hoje vai ser diferente
Sem mais de suas armadilhas verbais
E o que parece ser mais irônico
Aprendi tudo com você

Alguém me disse
Você tem medo de perder o que não tem
E esconde sua insegurança
Por trás de um sorriso
O tempo todo do lado errado, a coerência do seu lado
Não importa o que faça, o lado certo é o seu

Hoje vai ser diferente
Sem mais de suas armadilhas verbais
E o que parece ser mais irônico
Vou usá-las em você

Sem suas piadas sigo em frente
Agora é bom ouvir o que diz
Não convence nem a si mesmo
Está preso em suas armadilhas verbais

PIADA LIBERAL
Se ainda acho fácil tudo que mata
Pago caro e não sinto nenhuma graça
Se ainda riu da piada!
Antes eles do que eu

Mais cinqüenta canais consumindo opinião
Se o sangue jorra longe, não posso ver a cor
Esperando o intervalo pra sonhar
O que permitem que deseje!

Carros, armas e heróis
Nada novo sob o céu, se as coisas não mudarem
No futuro Deus dará

Porque aqui não vai acontecer
Mudar não depende só de mim
Vejo com os olhos que comprei
Estou prestes a vencer...

Ouvi um cara dizendo
Mudei de opinião
Me envergonho das coisas que me afetam
Devia ser mais esperto e saber
Que entendem mais de mim do que eu

Carros, armas e heróis
Novidade sob o céu
Se tem alguém pensando, já me sinto melhor

Porque aqui não vai acontecer
Mudar não depende só de mim
Vejo com os olhos que comprei
Estou prestes a vencer

Veja aonde cheguei
Veja como eu sei
Veja aonde cheguei
Veja!

Tá sobrando um trocadinho
Vou investir em especulação
Eu não sei do que se trata, mas me disseram que é bom

Não olhe pro que é meu!
Melhor sorte na próxima
Você devia ter se empenhado mais
Mercado é liberdade, mercado é a verdade
Mercado é liberdade pra lucrar!

Porque aqui não vai acontecer
Me mudar não depende só de mim
Vejo com os olhos que comprei
Estou prestes a vencer

Porque aqui não vai acontecer
Se já demos nossa parcela
Não importa a que custo for
Louros pra quem arriscou

Veja, veja aonde cheguei

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!