domingo, 2 de agosto de 2009

CANÇÃO PARA KAREN

Música de fundo: “Next Year”, Foo Fighters, do álbum There Is Nothing Left To Lose, de 1999

“Quero que a estrada venha sempre até você
E que o vento esteja sempre a seu favor
Quero que haja sempre uma cerveja em sua mão
E que esteja ao seu lado, seu grande amor”

– Matanza, “Tempo Ruim”, do álbum A Arte Do Insulto, de 2006
A guria linda das fotos desta postagem se chama KAREN MONTEIRO CARMONA, ou seja, é a guria com quem escrevi o poema “Enfim”, presente na postagem O SEGUNDO DIA [UFPA] = poema escrito por mim e pela Karen Carmona, e que eu também citem em Intimidade e Abominável Mundo Monstro. Ela é uma das pessoas mais fodasticamente legais que conheci ano passado e que posso dizer que tive a oportunidade ímpar de ler muitos de seus textos no original.
“Um dos meus maiores males:
ficar deprimido muito fácil!
Eu sei que as coisas vão acontecer
mas eu nunca estou pronto.
Isso tortura de verdade o meu coração!
Eu me entristeço muito fácil.
Devo limpar as lágrimas que não estão caindo.
Um dos meus maiores males:
amar demais as pessoas!
(...)
Eu sinto falta e sinto saudade...
é como se chovesse sempre...
Por favor, me deixem ir embora.
Eu imploro!,
devolvam as partes do meu coração
que vocês sempre levam
mas nunca trazem de volta!
(...)
Eu me sinto tão sozinho...
Eu nunca sentir-me-ei sozinho
enquanto puder sentir saudades de alguém.”
– poema de minha autoria e vergosonhamente sem um título, escrito durante a aula de alemão do dia 18 de outubro de 2008 (para lê-lo na íntegra, clique aqui!)
Ela vai lá pros USA passar um ano devido a uma bolsa que ela ganhou no curso dela da UFPA (Geologia). É o melhor de tudo: ela vai logo pra terra natal de uma das melhores bandas de metal que já ouvi na vida: o PANTERA. Já pensaram? “As aventuras de Karen pelo Texas ao som de Pantera. Great Southern Trendkill!” Yeaaaaaaaaaaaaah! (não, isso não teve graça......).
We’re after the same rainbow’s end”
– Johnny Mercer e Henry Mancini, “Moon River”, de 1961
Como eu simplesmente num sei se vou conseguir me despedir dela até lá (e tomara que não mesmo! como eu disse em Tempestade! Aguaceiro!, eu O-D-E-I-O despedidas), fica o meu “até mais” por aqui mesmo! “Até mais” porque sei, de todo o meu coração e de toda a minha alma, que ela vai voltar SIM! Melhor, mais forte, mais poderosa. Mais Karen Monteiro Carmona do que antes.

[eu roubei essas fotos do profile dela do Orkut. ha, ha, ha................]








Até mais, Ka-chan!
Estamos com você!

Um comentário:

  1. Obrigada Rafael, Saiba que eu sempre o considerarei um amigão, vc mais do que ninguém sabe como eu me sentia muita das vezes, ambos temos a alma de poeta, e claro, fazemos uso dela. Um dia, não distante, espero, publicaremos vários livros^^. Eu vou, mas eu volto do Texas. Tenho que terminar meu curso de alemão, certo? Vou sentir sua falta, espero que vc fique bem. Afinal somos irmãso no sofrimento e na dor. Sim, superamos. Somos fortes, somos guerreiros em busca dos nossos sonhos. Essa viagem é parte de um grande sonho meu se tornando realidade. Por isso eu digo Rafael, corra atrás dos seus sonhos e eles já não estarão mais tão distantes de se alcançar. Te desejo tudo de bom^^ E agente se vÊ quando eu voltar...Obrigada pela homenagem no seu blog, eu realmente adorei!!!

    by Karen Monteiro Carmona, ou simplesmente Kan-chan....também sou conhecida como Fênix ou nerak, vc escolhe^^

    ResponderExcluir

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!