domingo, 23 de agosto de 2009

SEGUNDO COMPLETO!

[poema ainda sem título!]
VOU regar com as minhas lágrimas
Todas as flores que nascerem de Suas mãos
quando elas estiverem em meu rosto.
E todas as flores – sejam quais flores –
que brotarem eu Seu rosto
quando beijarem o meu
com o puro intuito verdadeiro de espantar a minha tristeza e minha inquietação.
Orquídeas brotam de ruas recém-pavimentadas
e
Violetas brotam de edificações recém-concretadas
todas as vezes
que eu me apaixono de verdade
do mesmo modo que me apaixonei e estou
tão e tanto apaixonado
por Você.
Sinto Sua Falta
ao lembrar que o telefone de minha casa atualmente só está servindo de enfeite e item decorativo,
ao ver Você vindo em minha direção e sumindo quando encosta Seus lábios aos meus,
quando sento em minha cama e você não está ao meu lado.
Por favor, aceite quando eu te convidar para:
ver a uma distância segura, testes de armas de destruição em massa
irmos a uma central de produção de caças militares
a um centro de pesquisa de energias renováveis
a um laboratório de estudo para a nova geração de microcomputadores
a uma academia de treinamento para futuros astronautas.
Mesmo que fiquemos calados
preciso de sua companhia
que, por tudo que és, sempre é de imensurável valor.
Sinto falta de ter:
Seu corpo colado ao meu
e dentro de meus braços,
Seus dedos e Suas mãos entrecruzadas aos meus e às minhas
como se fossem somente dez dedos e duas mãos.
Me dispa de todas as minhas tristezas
e de todas as minhas mágoas
e de todas as minhas raivas
e de todos os meus sofrimentos.
Me vista com todos os bons sentimentos bons
tão radiantes em Sua tão adorável presença.
Se chegou realmente a hora
de sermos nossas Estrelas-da-Manhã
– como és para mim –
Brilhemos e Brilhemos mais do que um Sol de primeira grandeza
– até nós mesmos puxarmos o fio da tomada.
:: para Luciana Silveira Duarte ::
:: do 1º ao 33º versos: escritos durante a aula de Lingüística 2, da professora Márcia Almeida da Cunha, doa dia 21 de agosto de 2009 ::
:: os versos restantes – escritos na madrugada do dia 23 de agosto de 2009 ::
:: inclui partes adaptadas de um esboço de poema escrito em 26 de março de 2009 ::








Lendo: Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação, do trio Adriana Pagano, Célia Magalhães e Fábio Alves, da editora Contexto, do ano de 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!