domingo, 30 de agosto de 2009

VELHAS VIRGENS - CARNAVELHAS - 2004

:: Velhas Virgens ::
:: Carnavelhas ::
:: 2004 ::

CUECA, NÃO!
Eu gosto de blusa decotada e de saia lascada
Mas de cueca, não!
Eu gosto de virilha depilada e coxa bem torneada
Mas de cueca, não!

Gosto de calça agarrada
As marcas de biquíni dão o maior tesão
Só quero calcinhas do meu lado
Cueca, não!

Eu gosto de loiras de collant
Morenas sem sutiã
Mas de cueca, não!
Gosto de bunda empinada
E de boca pintada
Mas de cueca, não!

Gosto de correntinhas no tornozelo
E piercing no um bigo é uma sensação
Só quero fêmeas do meu lado
Cueca, não!

SAMBA DA NATASSJA KINSKI
(Paulo de Carvalho)
Você é tão gostosa, a carne é saborosa

Maminha, coxinha, lombinho

Você bem temperada, parece feijoada
Orelha, toucinho, rabinho

Você é tão faceira, é carne de primeira

Tá pronta pra entrar no espeto

Eu vou te consumir, eu vou te deixar louca

Pelada com uma maçã na boca

Eu vou te temperar até o carnaval acabar, morena

Vou azeitando, vou temperando

Na Quarta-feira você não me escapa

Eu quero é te comer de garfo e faca, olha aí...

O QUE É BOM TÁ GUARDADO
(Paulo de Carvalho)
O que é bom tá guardado
O que é bom tá guardado
O que é bom tá guardado
O que é bom tá guardado

Destaque na escola de samba
A loirinha rebola um bocado
Fazendo jeito de bamba
Mexendo o corpo suado
Metida numa tanguinha
Deixando a gente tarado
Ela passa e avisa sorrindo
O que é bom tá guardado

Madame de mini-saia
Com cachorrinho do lado
Andando na beira da praia
Com o nariz empinado
O vento levanta sua roupa
O povo aplaude empolgado
Ela se ajeita e reSponde
O que é bom tá guardado

Todo dia ele sobe na escada
Com o binóculo emprestado
Pra ver a vizinha nua
Tomando sol no telhado
A menina percebe e avisa
Bonito é pra ser olhado
E veste a canga e a camisa
E o que é bom tá guardado

MAURO, EU MESMO E EU
Meu brother Mauro é do Rock e no Carnaval ele faz retiro
Mauro dorme ouvindo Pink Floyd enquanto eu saio atrás do trio
Mauro tem suas razões eu entendo mas ao mesmo tempo
Quero argumentar
Ficar em casa, Mauro, é muito chato,
É carnaval na Bahia então 'bora pra lá

Vamos pra Salvador, catar a mulherada (Rasga Mauro, Rasga, Mauro)
Esquece o preconceito e vai dando beijada (Rasga Mauro, Rasga, Mauro)
Atrás do trio elétrico só não vai quem não bebeu
Cerveja, folia,
Mauro, eu mesmo e eu
Mauro, eu mesmo e eu

Meu brother, Mauro, diz que não é macaco pra ficar
Imitando "aquelas coreografias"
Mauro é fã de Black Sabbath e diz que Ozzy Osbourne
Nunca foi à Bahia
Tá certo, Mauro, mas não esqueça muita gente boa veio
De lá
Marcelo Nova, Raul Seixas
Nem que seja em nome deles, Mauro, 'bora pra lá

Vamos pra Salvador, catar a mulherada (Rasga, Mauro, Rasga, Mauro)
Esquece o preconceito e vai dando beijada (Rasga, Mauro, Rasga, Mauro)
Atrás do trio elétrico só não vai quem não bebeu
Cerveja, folia,
Mauro, eu mesmo e eu
Mauro, eu mesmo e eu

MARCHA DO TIRA A ROUPA
(Paulo de Carvalho)
Tira a roupa enquanto é tempo
Antes que tudo caia
Deixa de onda, levanta a saia
A vida é curta e é preciso aproveitar
Tira a roupa enquanto é tempo e vem pra cá!

Vai ter creminho e pozinho especial
Pra esconder as gordurinhas do natal
De perna aberta você fica mais feliz
Passa na rua e todo mundo pede bis

Tira a roupa enquanto é tempo
Antes que tudo caia
Deixa de onda, levanta a saia
A vida é curta e é preciso aproveitar
Tira a roupa enquanto é tempo e vem pra cá!

Entrevistada nos programa da TV
Até a Hebe vai querer levar você
Afinal de contas foi assim que você nasceu
O médico foi bobo e não sabe onde bateu

Tira a roupa enquanto é tempo
Antes que tudo caia
Deixa de onda, levanta a saia
A vida é curta e é preciso aproveitar
Tira a roupa enquanto é tempo e vem pra cá!

Esta história de star é uma vez só
O tempo passa e a gente vira pó
Essa conversa de pudor já não engana
Todo mundo sabe que você quer mesmo é grana

Tira a roupa enquanto é tempo
Antes que tudo caia
Deixa de onda, levanta a saia
A vida é curta e é preciso aproveitar
Tira a roupa enquanto é tempo e vem pra cá!

APOSENTADORIA DE MALANDRO
(Paulo de Carvalho)
-Alô Bezerra!

Isso prá mim
É aposentadoria
De malandro...

Que foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo
Foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo...

Esse era o cara
Que quando era novo
Fumava e bebia
Não tinha amigos
Não tinha família
Onde passava
Era só confusão
Fez falcatrua
Roubou de cego
E de aleijado
Mas hoje em dia
Entrou prá igreja
E diz que tá regenerado...

Isso prá mim
É aposentadoria
De malandro...

Que foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo
Foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo...

Deu cheque sem fundo
Tomou emprestado
E não pagou
Vendeu aquilo
Que não era dele
E até os amigos
Ele caguetou
Ganhou tanta grana
Comprou jatinho
E lancha a motor
Depois de rico
Entrou prá igreja
E hoje diz que é pastor...

Isso prá mim
É aposentadoria
De malandro...

Que foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo
Foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo...

Quando via um mendigo
Tratava sempre na porrada
Pintava e bordava
Com a filha dos outros
E largava depois que enjoava
Mas hoje em dia
Faz sermão
Dá grito e reclama
Diz que sexo sem casamento
É coisa de gente sacana...

Isso prá mim
É aposentadoria
De malandro...

Que foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo
Foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo...

Isso prá mim
É aposentadoria
De malandro...

Que foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo
Foi sangue ruim
A vida inteira
E depois de velho
Quer virar santo...

O QUE É QUE VOCÊ TEM NA BOCA, MARIA?
(Paulo de Carvalho)
Ela tava ali, com o instrumento nos lábios
Não queria engolir nem magoar sua paixão
De repente a porta abre e entra o seu pai
Com a boca cheia, ela corta a sucção
Olhando para o lado, sem saber onde jogar
E o pai, insistente a perguntar:
O que é que você tem na boca, Maria?
Hum, hum, hum, hum, hum, hum!
O que é que você tem na boca, Maria?
Hum, hum, hum, hum, hum, hum!
Sem perceber o pai liga a televisão
Pra assistir ao jogo do timão
E a Maria, fanática dos Gaviões
Assiste a tudo sem dizer seus palavrões
A boca cheia, sem vontade de engolir
Quase engasgada, sem saber como cuspir

ESSA TAL DE TPM
(Paulo de Carvalho)
Mas essa tal de TPM está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida
essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida

Eu não sei quem ela é, eu não sei o que fazer
Quando chega a dia dela
Minha mulher quer me bater
Eu disse quá quá quá,
Minha mulher não quer mais me beijar
Nhé, nhé, nhénhé
Minha mulher não faz mais cafuné

Mas essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida mas essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida

Minha mulher fica tão brava
Não quer nem ver minha sombra
Quando chega o dia dela
Minha mulher fica de tromba
Eu disse chi, chi, chichi
Ela só falto me cuspir
ô, ô, ôô
Ela não quer saber do meu amor

Mas essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida
essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida

Melhor ir pro futebol
Melhor sair pra pescar
Quando chega a tpm
Em minha casa eu não posso ficar
Eu disse não, não, não não
Não posso nem pegar na sua mão
Tchu, tchururu
Ela não quer saber do meu peru

Mas essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida
essa tal de tpm está arruinando a minha vida,
Bandida, bandida

HINO DOS SOLTEIROS
(Paulo de Carvalho)
A vida de casado é boa
Mas ser solteiro é que é legal
A vida de casado é fogo
A do solteiro é carnaval
Se o casado chega tarde
A mulher pega no pé
O solteiro curte a vida
E chega a hora que quiser
O solteiro curte a vida
E chega a hora que quiser
Vamos namorar, a vida é curtição
Casamento, nem pensar
Nana-nina-nina-não
Vamos namorar, a vida é curtição
Casamento, nem pensar
Nana-nina-nina-não

Eu já estive lá e sei
É sempre aquela vidinha
Casado leva vida de rei
Mas tem que obedecer a rainha
O solteiro dorme com fome
Mas dorme a hora que quiser
Na cama que escolher
Cada noite com uma mulher
Na cama que escolher
Cada noite com uma mulher
Vamos namorar, a vida é curtição
Casamento, nem pensar
Nana-nina-nina-não
Vamos namorar, a vida é curtição
Casamento, nem pensar
Nana-nina-nina-não

SÓ PRA SACANEAR
(Paulo de Carvalho)
Só porque eu tô caído e não acerto o buraco da agulha
Você deixa minhas roupas rasgadas
E não costura nunca
Pra me sacanear...
Sacanear...
É só pra me sacanear
Só porque eu tô velhinho e não subo mais escada
Você fica no andar de cima fazendo strip tease
Pra me sacanear...
Sacanear...
É só pra sacanear
Você abusa é porque eu não subo mais
Não, não subo mais...
Não, não subo mais...
Por mais que eu tente sei que eu não subo mais
Não, não subo mais...
Não, não subo mais...

HOMEM DO BIGODE CHEIROSO
(Paulo de Carvalho)
Eta homem do bigode cheiroso, eta homem do bigode pra cheirar

Eta homem do bigode cheiroso, de cá um cheiro e tente adivinhar

Que cheiro é esse diga lá Gení:
É o cheiro mais estranho que eu já vi (da casa do xixi)

Que cheiro é esse diga lá Areta:
É tão gostoso isso é coisa do capeta (cheiro de buceta)

Que cheiro é esse? Venha cheirar

Só tem esse cheiro quem já esteve lá

Um jardim de mato preto e chão molhado

Que não se acaba quanto mais eu lavo

Eta homem do bigode cheiroso, eta homem do bigode pra cheirar

Eta homem do bigode cheiroso, de cá um cheiro e tente adivinhar

Que cheiro é esse, diga lá Carlota:
É um cheirinho que nunca se esgota (da xoxota)

Que cheiro é esse, diga lá Zilú:
É um cheirinho que só sinto em tu (de pertinho do cu)

Que cheiro é esse? Venha cheirar

Só tem esse cheiro quem já esteve lá

Naquele cruzamento, perto do túnel, dentro do buraco

Que me acompanha onde quer que eu passo

E NO COURO?
É no couro ou não é? É no couro!
É no couro ou não é? É no couro!
É no couro ou não é? É no couro!
É no couro ou não é? É no couro!

Comadre sebastiana gosta de correr perigo
Quando o marido viaja sai com o primo rodrigo
Só volta quando o sol nasce mas diz que é só seu amigo
Este povo fala demais, preste atenção no que eu digo
Abra o olho sebastiana, veja lá o que vai fazer
Se seu marido souber, o couro vai comer

Seu marcelino da venda adora a mulata joana
Por ela morre de amores e sonha levá-la pra cama
A patroa do marcelino pediu conselho á cigana
E soube da traição do marido, pois coração de mulher
Não se engana
Marcelino estava no crime e a patroa apareceu
Foi a maior confusão e o couro comeu

Você não quer cozinhar, você só quer vida mansa
Não quer lavar, nem passar e nem cuidar das crianças
Tô cansado de trabalhar enquanto você só descansa
Não sei pra que fui me casar , vou empenhar a aliança
Se conversa não resolve, a cinta vai resolver
Levanta já desta cama, mulher, que o coro vai comer

Maria Rita, menina linda, tu nunca me dá bola
Eu sou feio e pobre e você a rainha da escola
Quase perco o controle quando tu passa e rebola
Meu destino é ser mesmo sozinho pois meu xaveco não cola
Maria Rita, me dê uma chance e você vai se surpreender
Se te pego na quebrada, menina, o couro vai comer

SÓ PRA SACANEAR
(Paulo de Carvalho)
Só porque eu tô caído e não acerto o buraco da agulha
Você deixa minhas roupas rasgadas
E não costura nunca
Pra me sacanear...
Sacanear...
É só pra me sacanear
Só porque eu tô velhinho e não subo mais escada
Você fica no andar de cima fazendo strip tease
Pra me sacanear...
Sacanear...
É só pra sacanear
Você abusa é porque eu não subo mais
Não, não subo mais...
Não, não subo mais...
Por mais que eu tente sei que eu não subo mais
Não, não subo mais...
Não, não subo mais...

TEM PORTUGUÊS NO SAMBA
Não quero beijinho da Sabrina
Não quero abraço da Marina
Não quero nada que não seja dela,
Eu só quero ela, eu só quero ela
Não quero nada que não seja dela,
Eu só quero ela, eu só quero ela

Não quero me casar com a Cristina
Nem quero namorar com a Karina
Não quero nada que não seja dela,
Eu só quero ela, eu só quero ela
Não quero nada que não seja dela,
Eu só quero ela, eu só quero ela

Só quero ela: a vagina
Esta menina é meu sorvete de maracujá
Só quero ela: a vagina
E vou lamber até o mundo se acabar

Não quero beijar o pescocinho
Não quero lamber o umbiguinho
Não quero nada que não deja dele
Eu só quero ele, eu só quero ele
Não quero nada que não deja dele
Eu só quero ele, eu só quero ele

Não quero morder o joelhinho
Não quero babar no ouvidinho
Não quero nada que não deja dele
Eu só quero ele, eu só quero ele
Não quero nada que não deja dele
Eu só quero ele, eu só quero ele

Só quero ele: o seu grelhinho
Este menino é gostoso pra danar
Só quero ele: o seu grelhinho
E vou lamber até fazer ele piscar

SE NÃO FOSSE O HIV
A gente se cruzou naquele bar
O seu olhar lambeu o meu
Você me tirou para dançar
E o meu corpo se derreteu
Pintou o abraço e o desejo
Saímos sob a lua a namorar
Mas você não quer saber de camisinha
O jeito foi deixar você pra lá

Se não fosse o HIV
Essa noite eu amaria você

Confesso que gostei de ti
Ainda lembro teu gosto em mim
As suas mãos nas minhas costas
Era tesão pra não ter mais fim
Queria tanto mas não pude
O risco eu não queria correr
Quem sabe um dia desses, você mude
E aconteça tudo como tem que acontecer

APOSENTADORIA DE MALANDRO (SAMBA)
(Paulo de Carvalho)

HOMEM DO BIGODE CHEIROSO (COMPLETA)
(Paulo de Carvalho)
Eta homem do bigode cheiroso, eta homem do bigode pra cheirar

Eta homem do bigode cheiroso, de cá um cheiro e tente adivinhar

Que cheiro é esse diga lá Gení:
É o cheiro mais estranho que eu já vi (da casa do xixi)

Que cheiro é esse diga lá Areta:
É tão gostoso isso é coisa do capeta (cheiro de buceta)

Que cheiro é esse? Venha cheirar

Só tem esse cheiro quem já esteve lá

Um jardim de mato preto e chão molhado

Que não se acaba quanto mais eu lavo

Eta homem do bigode cheiroso, eta homem do bigode pra cheirar

Eta homem do bigode cheiroso, de cá um cheiro e tente adivinhar

Que cheiro é esse, diga lá Carlota:
É um cheirinho que nunca se esgota (da xoxota)

Que cheiro é esse, diga lá Zilú:
É um cheirinho que só sinto em tu (de pertinho do cu)

Que cheiro é esse? Venha cheirar

Só tem esse cheiro quem já esteve lá

Naquele cruzamento, perto do túnel, dentro do buraco

Que me acompanha onde quer que eu passo




para fazer o download do seu exemplar, clique aqui!

mais tarde: RPG na casa do Breno Muinhos!

amanhã: primeiro dia do segundo semestre da Universidade Federal do Pará!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!