segunda-feira, 5 de julho de 2010

HEUTE-WAR-ES...!

“Eu venho da Fortaleza
Colhendo flor no balaio
Vou enfeitar o rosário
Pra quando for mês de maio
Deixar bonito meu boi
Bordei no couro esse ano
Com linha fina de prata
A estrela d'alva e a lua
Pro astro rei... luz divina
Fiz um ponteio dourado
É d'ouro, prata e brilhante
As inicias BP
De rubis e diamantes
Estrelinhas tão cintilantes
Que é pra todo mundo ver”
– Arraial do Pavulagem, “Iniciais BP”


É quase onze da noite e eu estou-cansado-para-caralho-! Eu nem ia postar nada hoje aqui até, devido ter acabado de chegar e tomado um banho, tanto que estou jantando na frente do computador. Mas eu tinha que fazer...!

“Como foi o último dia do Arrastão do Arraial do Pavulagem Junino de 2010?”
Se eu disser que foi real e maravilhosa e foderástica e poderosamente mais incrível e melhor do que o último do ano passado, ainda não vai chegar em perto do que foi hoje de manhã. Sim, eu fiquei destruído devido ao cortejo Escadinha da Estação das Docas-Praça da República, mas enfim... Foi que nem quando eu finalmente conseguia transar com uma daquela guria que eu “tinha” somente através de punheta durante um bom tempo (essa não é a analogia correta, mas é só a nível de exemplo mesmo [e como este anda é o meu blog......]): tremendamente recompensador!
Hum... Andar bons pedaços pra mim não é problema (não sou o Quilômetros-a-Pé à toa), mas hoje... Ainda mais aquele puta calor do caralho e eu com a minha grande idéia (de jerico) de ir com minha tribeshirt (*nerd pride mode on*) e uma camisa florida por cima... Todavia, puta-que-pariu, foi tenso! Pareceu-me que os meus joelhos e tornozelos quebrar-se-iam a qualquer instante durante o cortejo, ainda mais que este perrcorria um pedaço e depois parava. Só lá na Praça, sentado perto da guarita da Guarda Municipal com a Liz e o Murilo, é que fui sentir o quanto eu tava realmente fudido. Não entendam isso como uma reclamação de minha situação no momento (porque eu certa e indubitavelmente não sentir-me-ia de tal modo caso não fosse o tremendo sedentário que sou).
Mas como a putad... O show não pode parar, ainda me deu uma doida e liguei, do cel da Liz, pro Maurice pra saber se ele e Andie já haviam chego. Sim, já haviam chego e estavam praticamente na cara do palco. Lá fomos nós (eu + Murilo + Liz) pra lá. Gaia que me ilumine e que me proteja, mas lá 'tava muuuuuuuuuuuuuuuito mais foda, justamente por causa da banda tocando, da galera enlouquecendo por lá e do som que ia direto na cabeça dos ouvintes. Pensem agora na energia que tava rolando por lá... Acho que só senti essa mesma vibração no show do Bad Religion em Fortaleza, em setembro de 2008 (ainda tenho que falar sobre isso aqui...! tanto sobre isso quanto sobre o show do Bambix em Curitiba, em maio do mesmo ano). Eu podia estar cansado-pra-porra (e, sim, pelo totem de minha tribo, eu estava!), mas ainda assim pulei, cantei e... é, eu não sei dançar (“nerd que não sabe dançar” é meio que uma tremenda duma redundância, não? mas existem alguns dos nossos que se salvam, né, Uchiha, Edson, Milena e Karen?), mas cheguei bem próximo de uma tentativa, afinal, f-o-d-a--se, não tinha ninguém pra me recriminar mesmo, uma vez que todos os lá presentes estavam lá justamente pra se divertir e não pra criticar terceiros, quartos, quintos e sextos.
Hum, e chegando lá com o “Casal 666”, acabei encontrando uma professora minha da época do Vilhena Alves que.... Quando ela disse “Rafael!” e eu a reconheci, Por Gaia e por Odin, pensem naquele chorar contido (mas não, eu não chorei!) preso na garganta. Ela quase quebrou minha espinha com seu abraço (sorte a minha que eu adoro Abraços-de-Urso!). E que saudade deste abraço que não sei se terei novamente em vida. Afinal, quantos anos se passaram desde a última vez que eu a vi e a abracei? Tanto tempo que nem eu lembro mais..............

Mas, ao todo, e pra fechar a coisa:
Sem palavras, sem palavras para definir o que foi a coisa toda... Acho que, creio eu que palavras não são suficientes para definir certos estados emocionais provocados por situações como esta de hoje.

[A dúvida que não quer calar é: “O Seu Paixão, o Alan, o Robson, o Pëixë, a Crespim, o Angra e a Cris foram?” Não sei, afinal tinha taaaaaaaaaaaanta, mas taaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaanta gente por lá, que.... Fora as pessoas que vi de longe, mas que não consegui falar com, devido ter um mundo de gente de distância....]


Hey, só pra constar: eu conheci uns libaneses lá (pois é, os caras têm escrito I AM ARABIC em letras brilhantes de néon nas testas), já quando tudo já havia terminado, e eu tava entornando com o Maurice + Alberto + Marinho (a Andie tava só curtindo o Maurice e olhando nossa presepada). Falando em inglês com um deles (meu domínio da língua inglesa não está essas coisas atualmente, mas deu pra manter um diálogo, no mínimo, inteligível...), falamos sobre um montão de coisas sobre o Islã (yeah, eu tava lendo um livro sobre a história do Islã um tempo desses) e acabei cconduzindo a conversa até o conflito árabe-porc.... quer dizer, até o conflito árabe-israelense (porque chamá-los do que eu chamaria soaria até como eu elogio...). Ou seja, fudeu! Quando falei as palavras “Sabra” e “Chatila” e sobre a última guerra libano-Israelense (guerra, não, MASSACRE mesmo!), do primeiro semestre de 2006, o cara enrubesceu instantaneamente, além de ficar completa e totalmente SEM-GRAÇA, tanto que ele puxou o pariceiro dele e se mandou sem ao menos se despedir....
Contastação mais-do-que-óbvia: eu sou um tremendo dum imbecil fudido por falar DESTES temas na supreme woodface com um filho daquela terra. Isso ainda vai me matar...


E só pra terminar:
Vocês-foram-Foda-! Obrigado por fazerem e complementarem a festa e deixarem-a melhor pra ser curtida: Trilha-de-Sangue (que acabou nem indo devido a um campeonato de Magic que foi disputar – tomara que tenha ganho uma por mim), Alan “PH”, Júnior, Flor de Liz, Rubens, Murilo, Fernando André, Ricardo (em que buraco tu se enfiaste pra ter sumido daquele jeito, seu puto maldito?), Ivana, Rasta, Gerente, Ronaldo, Papa, Glaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaauber, Tami-chan, Maurice, Andie, Professora-do-Veilha-Alves-cujo-Abraço-É-de-Urso, Alberto, Marinho, Parrudo, Frau Rosângela Baldez e Alejandro.
Porra! Pena que vocês não foram (seus putos!): Albert, Trilha-de-Sangue, Muitas-Garras, Sussurro-do-Amanhecer-Nublado, Pëixë, Uchiha, Rondinelly, Gil, Sílvio Gélido, Canção-da-Amargura, Cass, Bocão, Morte, Goblin, Mexicano, Kaandra, Fase, Mutt, Ket, Lestat, Bené, Caaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarlos, Poser e Diabo.
Menção honrosa por quem não pôde ir por não estar aqui no Pará: Chorão.



Odin que me proteja do meu cansaço. Vou deitar e puxar aquele ronco agora.



So, prettiest Otaku-girl of all they, I'm gonna miss you until burn.
Aber wie vermissen, wenn nie hattest du in deiner Hände?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!