terça-feira, 10 de agosto de 2010

RADICAL FOSFATO (poema interminado sem data de término!)

Ú-HU!
Uma semana sem BEBER, sem FUMAR, sem CONSUMIR OVO e FARINHA:
Resultado: DORMINDO MELHOR! COMENDO MELHOR! RESPIRANDO MELHOR!
(Não me perguntem como, eu apenas estou conseguindo! Tanto que, domingo último, fui à casa da [Carla Cristina] Saraiva [da Silva] com “my new investiment” [ver postagem de ontem] e nem cheguei perto das cervejas e dos cigarros!)




[falta terminar!]

RADICAL FOSFATO
CADA gole de vinho que tomei foi pra esquecer
E cada dose de uísque quente e sem gelo e pra não lembrar mais de você.
Nem Luciana e nem Graciara
E nem Sheila e nem Laura e nem Adma...
Pro diabo com todas elas
Porque agora é por você, Aline Uslar, que eu ‘tô enchendo a cara.
Desde terça-feira, da bebemoração do Muitas-Garras, que eu ‘tô nessa fossa
Tomando essa cana porque a mais linda otaku de todas as IFE’s me deu esse fora.
É você quem eu quero, é de você quem eu preciso
A Hickman e a Brunet e a Altenhofen e a Oliveira são Bênçãos de Gaia, mas é de você que eu necessito.
A Paumgartten é linda, a Paumgartten é bela
Mas ela é Deutschsprachlehrerin, então nem tem conversa.
Você não fuma e mesmo assim, sem você, todo cigarro na minha boca parece sempre acabar
Nada parece ter sentido: o fundo do copo vazio e a garrafa a um dedo de terminar
Eu sei que vou ficar bêbado, eu sei que vou ficar chato
A dor-de-cotovelo bate e aí eu fico realmente insuportável.
A professora ‘tá falando, mas eu num ‘tô ouvindo
Mas como é só você quem eu quero, tudo isso não tem nenhum sentido.
A maioria das gurias que vejo me faz pensar somente em sexo
Mas como eu te idealizo, você acaba ficando acima deste único critério.
Você está no rótulo da garrafa
Também no aviso do Ministério da Saúde que vem na carteira de cigarros
E é a primeira guria que conheço que se sente mal e fica sem-graça por estar sendo querida e desejada.
Eu desisto – jogo a toalha e entrego os pontos
Apesar de, aos meus olhos, você valer totalmente à pena e ser a nerd dos meus sonhos.
Se encachaçar pra esquecer alguém que nunca se teve é tenso
Sempre é pra ficar louco e alucinado, mas em contrapartida, eu faço muita merda porque aí eu já não penso.
Agora eu não ‘tô mais nem vendo, não tem outra solução:
Vou te dar essa voadeira e despejar em cima de você o que ainda tem no meu coração,
Seja de cara limpa, ressacado ou completamente embriagado
Agora ‘tô pouco me lixando,
:: para Aline Uslar ::
:: 26 de junho de 2010 ::
:: Casa de Estudos Germânicos + Curuçambá - UFPA ::
:: muito obrigado: Cass, Jeziane, Pëixë, Paumgartten, Crespim e D. Elizete ::
:: eu tô pra usar esse título (“Radical Fosfato”) desde 2000, quando eu o achei num livro de Química do Ensino Médio ::





Albert, valeu pela conversa no buzão vindo de casa pra uni!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!