quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

poema completo escrito na hora da aula

[poema sem título]
Sim, eu sinto falta de Seus beijos...
Se um dia sem Você é uma eternidade, então prefiro não pensar em mais de uma semana.
Sim, eu sinto falta de Seus braços ao redor de meu corpo...
Onde Você está quando penso em Você?
Têm uma mulher tão linda quanto Você aqui, mas é de Você que eu preciso.
Porque tantas mulheres lindas quando a que eu quero é Você? Uma tem belos pés, outra ali tem belas pernas
Uma ali tem uma placa em cima da bunda, onde se pode ler “olhe pra mim!”
Uma trepada não ia mal
Bom seria se fossem as suas pernas abertas...!
Se sexo é o paraíso, eu quero estar lá com Você!
Me leve ao fim do mundo, aos portões de Valhalla.
Chame Seus deuses pelo Nome:
Estar juntos é tempo de morrer!
Ria, chore, seja você mesma e faça e/ou seja quem quiser.
Me agrida, me ofenda, arranque minha pele, coma minha carne e beba meu sangue
Eu sei que Você pode me fazer feliz como nenhuma outra o fará depois.
Perto de Você, não tenho frio e junto a Você, eu poderia destruir o prédio da FALEM sobre uma cama.
Me dê o último beijo antes de dormir e o primeiro depois de acordar
E homens como eu foram feitos para fazer mulheres como Você felizes
Se for, porque todo a poesia e sexo do mundo
Quando posso ter Você?

:: 24 de janeiro de 2011 ::
:: Panorama da Literatura Anglófona, professor Marcus Araújo ::
:: escrito originalmente em língua alemã ::

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!