sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

É UMA COISA BEM NEURANTE.......!

Eu poderia muito bem começar este post com aquela frase do Jimmy no intervalo entre “Mesa de Saloon” e “O Chamado do Bar”, do MTV Apresenta Matanza, de 2008. mas acabei penando melhor e respodendo minhas próprias perguntas:
“Ele bebia tanto porque quis fazê-lo. Ele fumava tanto porque quis fazê-lo. E, no fim, acabou aceitando as conseqüências disso, foram o que fossem. E agora acabou ai, nesse caixão”.

De segunda pra cá, simplesmente não consigo não pensar em bebida e, ao mesmo tempo, não pensar simultaneamente em todas as cagadas que já aconteceram comigo e que já fiz desde quando comecei a beber valendo. E isso inclui parar no hospital e deixar mamãe com um misto de querendo me matar de todas as formas (im)possíveis e (in)imagináveis e morrendo de preocupação comigo ou ficar morrendo no chão de algum lugar: “Agora fudeu. Por Gaia, de hoje eu não passo”.
E, foda-se, isso não é vida. Começou a minha fase de achar que isso não é mais bacana.
O MEU problema não é mais enlouquecer, mas agora passa a ser o depois – ou seja, as conseqüências.

Segunda ou terça-feira últimas, dei uma fuçada no blog da Thaíse Negrão Ricardo pra ver as novas. E tem uma postagem falando sobre juízo – mais precisamente o juízo que fazemos de nós mesmos sobre as coisas ao nosso redor (mais detalhes, clique aqui). Só que, no meu caso, as coisas já derivam para o dito Juízo e inclusive para a Responsabilidade e a Auto-Estima.
Porque, vamos concordar, né, cambada? Se eu me amasse metade do que eu digo me amar, não bebia nem meio-terço do que eu bebo porque é extremamente CONTRADITÓRIO e uma ótima maneira de SUICÍDIO CONTÍNUO. Resumindo: uma puta falta de BOM-SENSO.

Eu vejo um zilhão de pessoas por aí que são felizes e conseguem se divertir sem beber álcool (protestantes não contam). Acredito que chegou e/ou mesmo PASSOU da minha hora de olhá-las mais atentamente e começar a aprender a como ser uma delas – Elias, Sonho-Desperto, Albert, Allan, Andrey, Mãe Laura, Andie e Geórgia, estou falando com vocês (tem muito mais gente que consegue, mas estes são os únicos que me vem à mente quando trato deste assunto).
Se eu me sinto azedo e como um perfeito idiota perto delas por causa disso? Foda-se, pode ter certeza absoluta disso.
Eu via essas pessoas (exceto as acima citadas, obviamente) e pensava “Que idiotas! Como podem se divertir sem beber?!? Isso não existe!!!” No dia seguinte, lá estava eu e mais um monte, querendo morrer por causa da ressaca (exemplo contado aqui? Quando Olhei Dentro da Garganta da Wyrm......) enquanto elas estavam limpas e prontas pra outras farras.

Tava falando com o Cadáver hoje ao telefone sobre o fato de paramos de beber VALENDO! Talvez não seja a melhor coisa a ser feita. Talvez seja a escolha de nossas vidas. É fato que o que não falta na univerisdade e festa e em 99% delas têm bebida – fora as viagens para congressos e encontros, os próprios congressos e encontros dentro da universidade têm bebida a dar com pau.
Mas o caso NÃO É cortar a bebida destes eventos, e sim NÓS não bebermos, ainda mais porque nunca sai coisa boa quando o fazemos – na maioria das vezes. E quando junta ele e eu pra beber, além d’umas outras peças raríssimas. Sai, porque agora o barraco desaba! ‘Inda mais porque quando começamos a beber, sai de baixo, porque é beber só pra ficar louco e fazer merda (tem até um fato que aconteceu comigo e mamãe por causa disso, mas comento em outro post).


Essa semana ainda, eu tive um pesadelo muito do seu tenso sobre isso.
Havia uns meses que eu havia parado de beber. Ótimo, não? E então, um belo dia, me dá um tremendo um ataque e toca com o Quilômetros-a-Pé pro Bettina Ferro. Conclusao dos médicos: crise de abstinência MAIS um câncer cujo único remédio que o combatia era ÁLCOOL DESTILADO e em DOSES CAVALARES.
Pra resumir a coisa – acabei me matando porque não queria me tornar escravo disso.
Muito foda, né? Obviamente, pra não dizer o contrário.....


Não se acomodem e fiquem neurados! Ainda vou escrever MUITO sobre isso aqui.




“FELIZ ANIVERSÁRIO!!!” e “MUITAS FARRAS NA VIDA!!!” para: RODRIGO JUNES VALDEZ!


Só pra não esquecer e fechsr o post: Muitas-Garras, MUITÍSSIMO OBRIGADO pela postagem em seu blog: O Mundo do Eu Vadio. Não tenho palavras para começar a agradecer por tal ímpar homenagem!
Friends Wille Be Friends... together to the End!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!