terça-feira, 26 de abril de 2011

TERMINANDO ALGUMAS COISAS AQUI POR CASA.....................

Acabei de fazer quase tudo que tinha pra fazer (como lavar a roupa que eu devia ter lavado feriado prolongado último), só falta terminar o resto do maldito seja este trabalho de Herr Razky pra ser apresentado/defendido amanhã. Eu tive o azar de propor temas tensas pra caralho e mais azar ainda de Herr Professor me impor sugerir logo o mais escroto possível: Psicolinguistica Experimental*. Sim, é coisa de doido de pedra mesmo. Mas como eu não sou nada normal também..........
Não tô nem vendo, fiz a coisa mais 1-2 resumida possível. Tomara que minh’apresentação seja logo a última do dia pra poder ser mais compacto e rápido possível. Tomara que eu não dê o azar supremo de ser logo o primeiro a ser escolhido justamente por causa da escrotidão do assunto.
Mas eu acho que é isso mesmo que vai rolar.
Ou seja.............. VAI FUDER PRO MEU LADO!


Poizé, eu ia esquecendo de dizer.
Amanhã começa a primeira Semana Acadêmica de Letras da Universidade do Estado do Pará (UEPA). Vai ser de amanhã à sexta ainda da semana corrente (i.e.: 29-abril-2011). Claro que mandei alguns trabalhos. Eu só não sabia – acho que ninguém o sabia – que a MAIORIA ESMAGADORA dos trabalhos a serem escolhidos SÃO DE PROFESSORES (confira a lista clicando aqui). Isso porque o evento tinha como objetivo incentivar a produção de trabalhos dos discentes do curso da instituição. Eu conversei cuns contatos de dentro do curso e eles disseram que tavam totalmente por fora disso. Se o pessoal da UFPA que mandou trabalhos ficou PUTO, imagina a galera da própria UEPA.....................!
E, NÃO, negada. Meus trabalhos NÃO FORAM aprovados. Tsc.





“Palavras não fazem o passado voltar. Palavras não corrigem o passado.”
– Arnaldo Jabor

Mas a grande vantagem de ontem** ainda foi eu finalmente ter falado de uma vez com Lih-chan. O assunto em pauta foi a GRANDE CAGADA que fiz/descrevi em As Piores Verdades do Universo (que eu descubro sempre da pior maneira), que comentei em 22 de janeiro do ano corrente. O ÓTIMO é que foi bastante compreensiva (mesmo ela achando que eu ia dar uma de covarde e foi muito bom provar pra ela que ela estava errada, mesmo que tenha sido totalmente desnecessário). É aquela merda – se você teve coragem de fazer a merda, você vai ter coragem de resolver, aconteça o que acontecer. E o que eu puder fazer por mim mesmo................
E, bem, muito bem. Foi uma conversa muito da sua esclarecedora. Eu me senti muito mais aliviado com isso e acredito que ela também tenha se sentido do mesmo modo (e espero DE TODO MEU CORAÇÃO NÃO ESTAR ERRADO QUANTO A ISSO!). O único porém lamentável do cacete é constatar que nossa amizade nunca mais será a mesma. Nunca foi aquelas coisas,
mas isso não me impede de ficar muito mal quando penso nisso.................




Ouvindo: uma “versão alemã cantada em inglês” do The Misfits, chamada The Crimson Ghosts. Eles são tão caras-de-pau que copiam tanto o instrumental rápido e pesado quanto o vocal melódico da fase pós-1997, quando o Glenn Danzig*** perdeu judicialmente os direitos de monopolizar o nome da banda (mas se for pra falar, os Zumbis do Espaço – mesmo com nome abrasileirado de “The Astro Zombies”, canção do primeiro ao vivo dos Misfts, o Evillive, de 1981, são tão caras de pau quanto, uma vez que o nome da banda alemã é da música de mesmo nome que está presente no álbum American Psycho, de 1997). O álbum dos alemães se chama Leaving The Tomb, de 2004, e não chega até uma hora. Como eu adoro horror punk, não deu pra não gostar das quinze músicas próprias MAIS alguns covers do Misfits (more supreme fuckin woodface), que não deixam nada a dever pro original. Vou até ver se acho mais coisas deles pra baixar! É, é minha nova banda favorita mesmo!
Setlist:
01. Leaving The Tomb
02. Reborn Of Trioxin
03. When They Howl
04. Sons Of The Zodiac
05. Regan (is possessed)
06. The King Of Skull-Island
07. Death From Above
08. Until You Wake
09. The Dead Rise
10. Pre Mortem Ecstasy
11. Necrobabe
12. Army Of The Cenobites
13. At Night
14. Hunted
15. Tale Of A Haunted World
16. All Hell Breaks Lose (DEMO – The Misfits, Walk Among Us, 1982)
17. Hybrid Moments (DEMO – The Misfits, Static Age, 1978)
18. Scream! (DEMO – The Misfits, Famous Monsters, 1999)
19. Don’t Open ‘Til Doomsday + We Are 138 (DEMO – The Misfits, American Pshyco, 1995 + Static Age, 1978)
20. Saturday Night + Last Caress (DEMO – The Misfits, Famous Monsters, 1999 + Static Age, 1978)

Eu achei no PunkxcHardcorexcOi! e o link para esta postagem é este aqui ó!. Vou ver se acho todas as letras pra postar aqui inclusive. Espero que vcocês curtam!




* O que é a Psicolingüística Experimental e qual seu objetivo? A Psicolingüística Experimental é a subárea da psicolingüística que estuda os processamentos lingüísticos. Seu objetivo é descrever e analisar a maneira como o ser humano compreende e produz linguagem, observando fenômenos lingüísticos relacionados ao processamento desta. Esses fenômenos são tratados e focalizados do ponto de vista de sua execução pelos falantes/ouvintes a partir de seu aparato perceptual/articulatório e de seus sistemas de memória. A PE objetiva a procura de hipóteses que expliquem as estruturas de processamento lingüístico se estrutura na mente dos seres humanos. Para alcançar este fim, estes cientistas se valem de uma série de procedimentos metodológicos de acordo com o tipo de fenômeno ou de objeto lingüístico que se está focalizando nas pesquisas. Essas pesquisas abrangem subdomínios associados à compreensão e à produção de linguagem.
** Outra que eu não poderia deixar de falar aqui foi quando eu fiquei sentado com a Amanda e outros conhecidos nossos, na esquina do bloco G do Básico (i.e.: um dos Q.G.s não-oficiais da Elite Nerd de Letras), listando as perguntas MAIS TENSAS já feitas dentro da universidade. As principais? “O que é LITERATURA?”, “O que é ARTE?”, “O que é CIÊNCIA?” e “O que é AMOR?”. O que já teve de gente passando noites em claro atrás das respostas destas perguntas.................................!
*** Danzig é o antigo nome da cidade polonesa atualmente chamada Gdansk. É o nome da cidade onde nasceu o escritor, agora naturalizado alemão, Günter Grass, em 1927, último Nobel de Literatura do século XX e autor de obras como Die Bechtrommel (O Tambor de Lata, 1959), Katz und Maus (Gato e Rato, 1961), Hundejahre (Anos de Cão, 1963) e Lokalänesethesie (Anestesia Local, 1970). Fonte: ROSENFELD, Anatol, História da Literatura e do Teatro Alemães, Perspectiva/EDUSP, 1997; THEODOR, Erwin, A Literatura Alemã, EDUSP, 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!