sexta-feira, 17 de junho de 2011

FALHAS E DERROTAS

ouvindo: Upright Citizens, Facts and Views, de

É uma e alguma coisa da tarde, acabei de vir do RU e eu tinha que postar aqui antes de dar aquela pernada fodidamente tensa até à Casa de Estudos Germânicos pr’minh’aula do G7 .
Eu disse, no começo deste semestre acadêmico, que eu ia me foder bonito em algumas matérias, justamente nas pedagógicas. E foi dito e feito. Me fodi valendo justamente numas disciplinas bem tensas e ‘tô quase pra reprovar em mais uma ou duas.
Apesar de ter me dado bem nas produções avaliativas de Oficina de Produção e Compreensão Oral em Alemão e Oficina de Didatização de Gêneros Textuais, fui inventar de ser vagabundo e faltar n’umas aulas – agora tomei no cú valendo e com areia, uma vez que, neste sistema avaliativo pedagógico tremendamente do seu falho, o que conta são as coisas que fazemos em sala e não se sabemos mesmo e... Puta que pariu.
Desde o Ensino Médio, eu sempre fui puto pra caralho com este sistema avaliativo de merda. Sistema de presença. Eu nunca fui muito fã de ir pra aula, ia mesmo pra ficar na putada, dormir ou ler ou escrever (qualquer merda que não tem nada a ver com a aula) ou ver as gurias – assistir aula era quando nenhuma dessas opções estava à mão. Eu, modéstia à parte, estava na lista de quem voava valendo nas aulas mas que sempre sabia alguma coisa fundamental que praticamente todo o resto da turma não tinha sacado ou prestado atenção. E isso me fodia muito e pra valer, justamente porque, desd’o Ensino Fundamental, eu praticamente fiquei pendente por falta em todas as matérias desde então. CEFET, Ensino Médio e Ensino Superior não foi diferente.
Eu SEMPRE quis saber o problema de não ir pra aula e levar o total caralhation from hell por causa disso. É alguma coisa com as pessoas certinhas que acham que vão mudar o mundo somente estudando que vão e esforçam para aprender e que têm que levar o mérito, enquanto os caras realmente fodas que estão cagando e andando para as malditas aulas mas que sabem tanto quanto o(a) professor(a) está ministrando que tomem no cú só porque não estão nas salas e sim fazendo algo realmente mais importante. Isso é algo que ainda não consigo compreender totalmente e que SEMPRE-ME-DEIXA-MUITO-DO-SEU-PUTO-DA-VIDA quando penso nisso.

Caras velhos mudam os hábitos que não interessam, os hábitos que devem ser deixados de lado sempre continuam lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!