sexta-feira, 27 de setembro de 2013

CONTO ESCRITO NO BUZÃO

GAUMEN TAKT KONTUR








“Que significa o símbolo? Boca na água,
mas sou boca valva e meus feitos são violados e sem nexo.
O símbolo é oculto
e teu umbigo oculta o mundo como o redemoinho a água.
O símbolo é a força, e teu calor é preguiça armada,
eu, micróbio mimado entre os teus seios. 
Batizaram-se as mulheres com nomes estranhos.
Eu esquecerei o teu se te chamarem por algum.”
– Unsi Al-Haj, poeta árabe. 






Rothaarige Frau, pintura da alemã Petra Rohling-Unsinn



AINDA LEMBRO DE SEU GOSTO. De sua carne. De sua pele. Característicos. Particulares. Concomitantes. Complementares. Lembro de cada curva de seu corpo. Abençoadamente, corpo de mulher; não como dos produtos que somos (quase que) obrigados e condicionados a aceitar como idealizados e ideais através de celulose e ondas eletromagnéticas transmitidas de diferentes freqüências e por diferentes origens – modificados e possivelmente com sabor metálico. Não, não você. Você a meia-luz ou à luz cortada por lençóis escuros cobrindo a janela. Sob lençóis e sob colchão, sobre colchão e sob tecido algum, somente você sobre a cama, eu sentado n’uma cadeira a te ver dormindo silenciosa como a noite sem som algum que serve de moradia às estrelas. Ah, seu gosto... Seus gostos em seu gosto, todos em um todo, todos a um todo, todos um todo, todos todo. Gostos em contorno, gosto em formato, formatos, desenhos rabiscados e já arte-finalizados, naturais como a natureza e com gosto de quero-mais quero-até-enjoar impossível-não-querer impossível-enjoar. Formato de pernas-macias-suculentas. Colo-aqui-será-seu-lar. Braços-abraçam-apertam. Mãos-descobrem-caminhos. Pés-marotos-em-você-me-apoio. Quadris-aqui-à-sua-vontade. Cintura-aqui-suas-mãos. Costas-caminhos-sem-volta. Barriga-em-mordidas-lambidas. Busto-seu-mundo-imponente. Pescoço-me-beije-me-chupe. Olhos-que-queimam-desejam-sem-falar. Lábios-que-aos-suspiros-e-arfares-imploram-por-gozar. Primeira vez como se fosse ontem. A cada vez a primeira e não importar onde e momento. Encaixe perfeito, o começo e o fim de um mundo a cada amanhecer ou anoitecer ou entardecer. Panelas prestes a explodir, mísseis se aproximando de seus alvos. Orgasmo liberando energia para possibilitar fissão de um átomo. Átomos. Cadeias. Seqüências pré-ordenadamente determinadas. Corpos de mulheres. Seu corpo. Segredos inconcebíveis e inenarráveis a cada descobertas. Desabrochar das flores, a flor declamar-poesia e flor-pela-qual-se-declamam poesias e odes e sonetos. Lábios idealizados, os montes-de-carne indescritivelmente desejados para diversos fins desejados de acordo com quem idealiza e deseja. Ah,o enfim conseguir. As pernas enfim como os braços da donzela que esperou seu guerreiro retornado e ela suspira para encher o ar de um castelo inteiro. “Vem!” E ir. Vitória. Plena. O Todo. Toda. Você. Quem vos vê, não vos vê, só vê passar. E seus Montes desejados. Seu Todo desejado. Seu Todo uma vez meu. Me chamastes “meu rei” e em verdade sou vosso servo. Incapaz de obedecer sempre mas sempre ao alcance de vossas mãos. Suas unhas me rasgando a carne enquanto vos fazia minha. Minha? Outrora. Outrora quanto tempo? Tanto tempo que ainda lembro? Creio que não deves mais lembrar? Lembrar? Lembro de seus gostos e sabores e contornos – por um momento pensando em como lembras de mim. Ah! Ah!, um momento Tu minha completamente uma vez e novamente enquanto o universo se termina e se reinicia em jubilo e gozo.

:: 27 de setembro de 2013 ::
:: escrito de uma só porrada em um UFPA - Cidade Nova 6, a caminho do campus Guamá da Universidade Federal do Pará ::
:: „Gaumen, Takt, Kontur“: do alemão, “Paladar, Tato, Contorno” ::

Um comentário:

  1. Pareceu-me outra pessoa me dizendo tudo isso... vc está indo em lugares onde eu nem imaginava... "obrigados e condicionados a aceitar como idealizados e ideais através de celulose e ondas eletromagnéticas transmitidas de diferentes freqüências e por diferentes origens – modificados e possivelmente com sabor metálico..." Cuidado p não morrer de Amor... Descobrir algo, sobre o sabor metálico, conexão, inação - talvez não, talvez apenas um ponto de intercessão!! Ainda, não sei dizer se estou feliz por estar aqui, mas acho q sim

    ResponderExcluir

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!