sexta-feira, 18 de outubro de 2013

poema escrito no estágio

Amor, ai meu amor
tu que tens cheiro de rosa
És de toda perfumosa
me banha com teu olhar.”
– Arraial do Pavulagem, “Recado”, Gente da Nossa Terra, 1995.


[sem título]

Tenho um asco e um não-querer indiscutíveis por bossa nova
mas tenho um que de Vinicius e Chico
ao afirmar que Todas as Mulheres me interessam
algumas muito mais do que outras.
Os dois cantam tão mal ou até mesmo pior do que eu
mas falam por mim ao afirmar
que as Mulheres são a poesia condutora e a criação suprema.
Se usar óculos e tiver contornos Danielle-Brito-anos ou Anna-Medrado-anos
meus olhos brilharão como estrelas morrendo
e meu coração será conquistado como a Britânia pelos Jutos e Noruegueses
Digo o mesmo e assino embaixo caso tenha traços Barbara-Quadros-anos ou Daniela-Pellegrini-Basqueira-anos ou Talita-Ricieiri-Souza-anos
O que Elas têm?
Elas simplesmente SÃO!
São o Todo, o Tudo, o Começo e o Fim...
o Encontrar e a Perdição
a Arte: a Literatura e a Poesia e o Poema.
Ritas-Vieira e Vanessas-Paumgartten e Tinaras-Becker me encantam perdidamente...
Helianes-Abreu e Carolinas-Castro e Jessicas-Banho me apaixonam incondicionalmente...
Denizes-Del-Teto e Rafaelas-Gurjão e Izabellys-Loureiro são as dádivas dos deuses para os homens...
Se escrever Poesia e Conto, se o mundo for o grande questionamento
meu coração estará preso como um elétron em uma cadeia!
Iêdas-Guedes e Fátimas-Pessoa e Nisreenes-Matar são as constelações-guia
Karens-Danielas-Cunha-Moraes e Lívias-Franco-Mendes e Lorenas-Abrahão e Yagmas-Suelys-Vieira são verdadeiramente desejáveis
mesmo que Roses-Melo e Inês-Cristinas-Silva e Patricias-Kellys-Coimbra também abram meu real interesse...!
Elas são a personificação almejada pela Engenharia
a forma perfeita em seu todo almejada pela Escultura e pela Arquitetura:
Os Olhos, as Mãos, as Pernas, o Colo...
A Voz, o (Sor)Riso, a Ironia, a Segurança
A Vontade de conquistar o mundo, destruí-lo e reconstruí-lo à Sua Vontade...
Projetos executados de Rainhas de forma primorosa...
Canções e Óperas e Sinfonias perfeitas e sublimes e tenras...
Incomparavelmente belas como um Amanhecer visto da janela do avião
ou até mesmo como A Batalha dos Campos do Pelennor...
O que seria de mim sem Vós?
Adorno afirmou que é barbárie escrever Poesia após Auschwitz
Eu digo/pergunto:
“COMO escrever Poesia SEM a Mulher e a Figura Feminina?”
Elas citadas tão lindas como a explosão da primeira bomba em Alamogordo
como o lançamento de um foguete levando um satélite artificial
e até mesmo como um submarino recém-lançado a mar aberto...!
Se eu As tive? Ah,
Ah, quem dera ao menos UMA!
Para ser minha Isolda e eu ser Seu Tristão 
ser minha Luthen e eu ser Seu Beren
ser minha Eni e eu ser Seu Gereint
ser minha June e eu ser Seu Johnny
ser minha Guinevere e eu ser Seu Arthur
ser minha Zenóbia e eu ser Seu Conan
e Então: uno e ditoso e completo!
E agora? E agora
Zeldas, Samus, Xenas, Sifs, Painkiller Janes, Arendts, Bachmänner, Ripleys, Helens, Meryls, Beatrixes, Valquírias
o que será de mim
com Todas Vós em pensamento e memória e desejo reprimido
mas a uma distância não-possivelmente-mensurável
dos abraços e beijos e execução de todo um bem-querer?
O que será após lerem?
Nada muda? Tudo muda? O que muda?
O Fim-do-Entardecer é iminente e não há Chuva.


:: 18 de outubro de 2013 ::
:: Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará ::

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!