segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

(erste) DICHTUNG AN DIE MARIE...................

[¡sem título!]

O Goðr* mais velho da aldeia me chamou pra dizer que Mãe Audhumla** lhe chamou
Em um sonho:
Disse pra me dizer pra eu ser paciente
Que Gunnhildr-do-Marajó*** seria minha em braços de novo
E seus cabelos de mar ondulado seriam de novo meu repouso
Suas mãos de princesa às minhas novamente,
E Sua constelação iluminaria nosso próximo beijo-de-reencontro.
Pelo Pai de Todos!
A melhor lembrança são as faixas presas aos cabelos dela com as cores de Bifrost****
Girando de saia vermelha junto com as outras princesas, primogênitas, secundogênitas e caçulas dos Jarls*****
Batendo palmas marcando ritmo ao redor da Vaquinha-nossa-Mãe. Marinheira-do-Arrozal, Marinheira-do-Arrozal:
Onde estás Vós que não cantando aos meus ouvidos?
Marinheira-do-Arrozal, Marinheira-do-Arrozal:
E Vossa pele com aroma de flores recém-desabrochadas?
Onde está? Onde está?
Minha Princesa-de-Pele-de-Pedras-de-Runas
Capaz de produzir calor de Mußpellheimr****** mesmo que o frio seja de Jotunnheimr*******?
Onde está? Onde está?
A Donzela de Olhos-de-Cor-de-Árvores-Ancestrais que me escolheu como Seu
E que sopra a melancolia e a tristeza embora como Mestre Thor******** sopra os Modi********* de volta a seus lares?
Ser paciente... ser paciente... paciência e frustração
Mãe e Mestra Audhumla, por favor, respondei a Vosso filho:
Ainda falta muito para domingo chegar
Para eu ter outra vez minha Princesa-do-Pavulagem só e somente para mim
Para vê-la à nave do knorr********** com o vento esvoaçando em seus cabelos
E sorrindo para mim?

:: para Sanmarie Rigaud dos Santos ::
:: 30 de janeiro de 2015 ::

* Termo para denominar o chefe de um clã da era pré-medieval escandinava.
** Na mitologia escandinava, a vaca que lambeu o gelo que deu origem aos nove mundos.
*** Gunnhildr – a pronúncia correta é Gunnrildár; o “r” tem o som de “r” inicial das palavras “remorso”, “recado”, “recarga”, etc. Do nórdico antigo, significa “princesa da guerra” e/ou “mãe de reis”.
**** Na mitologia escandinava, a ponte do arco-íris que liga Asgard aos outros nove mundos, que são Múspellsheimr, Niflheimr, Álfheimr, Vanaheimr, Svartálfheimr, Jötunheimr, Ásgarðr (também chamada de Ásaheimr), Miðgarðr (também chamada de Manheimr) e Hel.
***** Chefe de um clã da era pré-medieval escandinava.
****** Como dito, um dos nove mundos da mitologia escandinava, mais precisamente a terra dos gigantes de fogo.
******* Como dito, um dos nove mundos da mitologia escandinava, mais precisamente a terra dos gigantes de gelo.
******** O deus do trovão da mitologia escandinava, filho de Odin e Frigga.
********** Termo para denominar o guerreiro de um clã da era pré-medieval escandinava.
*********** Tipo de drakkar, navio curto e largo utilizado pelos vikings que tinha por principal característica uma cabeça de dragão na proa, a conjunção de velas e remos, navegação tanto em águas profundas quanto rasas e usado para o transporte de soldados, mercadorias e nas.

2 comentários:

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!