quinta-feira, 28 de abril de 2016

direito do meu PP-MS.c.

“Etimologicamente”, segundo van der Dennen (1995), “o termo ‘guerra’ é oriundo do Alto Alemão Antigo werra, que significa confusão, discordância ou contenda.” (p.69). Enquanto este caracteriza guerra como “violência coletiva, direta, manifesta, pessoal, intencional, organizada, institucionalizada, sancionada e às vezes ritualizada e regularizada” (idem), Chojnacki (2008) complementa, ao dizer que esta “é geralmente definida como a forma extrema de violência militar entre, pelo menos, dois grupos políticos organizados (...) que lutam entre si” (p.13). Tais conceituações vão de acordo com o adágio clausewtiziano “A guerra é a continuação da política por outros meios”, que Keegan (2006) trabalha em refutar, já que, segundo ele “(a guerra) é quase tão antiga quanto o próprio homem e atinge os lugares mais secretos do coração humano, lugares em que o ego dissolve os propósitos racionais, onde reina o orgulho, onde a emoção é suprema, onde o instinto é rei” (p.18).
– MALAFAIA, Rafael Alexandrino. O estudo da recepção da Corrida Armamentista pela HQ Metal Gear Solid. Pré-projeto de mestrado em literatura. 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!