sábado, 21 de maio de 2016

POEMA ESCRITO NO ENEH E ENFIM TERMINADO (QUASE DOIS ANOS DEPOIS)

!sem título!

EU vos vejo indo e vindo, indo e voltando
Eu preferiria vos ver indo e vindo, indo e voltando
Somente de óculos e scarpins[1]
Ou coturnos
E tivesses a iniciativa de me beijar cada vez que passas rente a mim.
Não parece mas a semana passa muito rápido
Não sei se aqui no ENEH[2] o tempo tem outra contagem de tempo (outra velocidade por si só).
De onde viestes? Para onde voltarás?
De onde viestes, voltai comigo para Ananindeua e sede eternamente minha Ama
Para onde voltareis, eu posso ir junto para eu eternamente e diariamente vos fazer minha Ama e Dona e Senhora.
Nesse momento, eu tô com muita bebida e muita coisa na cabeça pra lembrar se sou sempre assim, vassalo, ou somente ao ver a Primeira-Estrela-do-Anoitecer
Que sois Vós!
Admito ser umas piores vadias que se apaixona muitas vezes ao dia e muito fácil
Mas me diga COMO NÃO encantar-se e maravilhar-se e apaixonar-se por vosso Todo e Completo – e este corpo e olhos e lábios e abraços.
Ah!, ah e Quem Dera eu somente vossos e Vós somente minha
Num dia somente por um amanhecer ou entardecer ou anoitecer
Daqui pro fim do ENEH isso acontece? (TOMARA QUE SIM!)
Daqui pra lá eu saberei vosso nome? (TOMARA QUE SIM!)
Daqui pra lá pro fim do ENEH? (eu nem sei que dia é hoje!) TOMARA, MÃE GAIA! PELO MENOS UMA VEZ
ser abençoado com vossos beijos e voz
e cantar e braços e abraços
e permissão para vosso corpo então despido e consequentemente descobrir e desbravar e então desfrutar
e então NUNCA MAIS ESQUECER-VOS!
Caso não o seja, somente de volta à Ananindeua[3]
Caso o sim, diretamente sem escalas a Valhalla!
Mas como, será que é possível
A meu ver
Inexoravelmente impossível e inumano esquecer-Vos mesmo como a Musa que sois!

:: o embrião do poema dessa foto foi escrito ainda durante o XXXIII Encontro Nacional de Estudantes de História, realizado de 16 a 23 de agosto de 2014, no campus Itaperi da Universidade do Estado do Ceará. ::
:: revisado, editado e finalizado em Ananindeua (Pará) em 20 de maio de 2016  ::

[1] Sapato feminino tradicional, cujo nome deriva da palavra scarpino, diminutivo da palavra scarpa (“sapato”, em italiano).
[2] Encontro Nacional de Estudantes de História, organizado pela Federação do Movimento Estudantil de História e realizado desde 1980, sendo realizado a cada ano em uma capital da República Federativa do Brasil.
[3] Município localizado no estado do Pará, fundado em 03 de janeiro de 1944.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você está em solo sagrado!
Agora entalhe com vossas garras na Árvore dos Registros e mostre a todos que virão que você esteve aqui!!!